O Significado dos sonhos para a Psicologia

Banner da publicação


A maioria dos psicólogos e psicanalistas concordam que o livro 'A Interpretação dos Sonhos' (1899, publicado com a data de 1900) de Sigmund Freud é a sua obra mais importante e influente além de ser um dos livros científicos mais importantes de todos os tempos.

Esse livro também consolidou a Psicanálise como escola de pensamento. Antes de Freud os sonhos eram totalmente ignorados pela ciência como objeto de estudo, mas hoje existem vários pesquisas e teorias sobre o tema e praticamente todas as outras abordagens de psicoterapia possuem as suas formas de vê-los e analisá-los.

Antes de Freud a ciência considerava os sonhos apenas fruto das atividades cerebrais noturnas, sem nenhuma outra importância.

Caso tenha interesse, clique nos links abaixo para adquirir o livro:

Siga nas redes sociais: 👍 Facebook | 💬 Twitter | 📷 Instagram | 📌 Pinterest
🔔 Seja um padrinho! Conheça minha campanha no Padrim


A humanidade sempre foi fascinada pelos sonhos

O significado dos sonhos em diferentes culturas
Filtros de sonhos, amuletos da cultura indígena norte-americana ojibwa (ou chippewa)

Praticamente todas as culturas do planeta possuem alguma visão sobre os sonhos. Muitas pessoas acreditam que os sonhos carregam conteúdos premonitórios/visões sobre o futuro, mensagens de quem já morreram ou até mesmo recados divinos.

Na Grécia antiga acreditava-se que os sonhos eram mensagens entregues por uma entidade externa como deuses. Na cultura judaico-cristã muitas vezes os sonhos também são retratados como revelações divinas e alguns personagens bíblicos, como Daniel, tem a habilidade de interpretar sonhos (Oniromancia é a interpretação de forma sobrenatural ou mística).

Até hoje as pessoas são fascinadas por esse tema e existem inúmeros sites, revistas e livros que trazem supostos significados de sonhos.

Além disso, os sonhos inspiram diversas obras de ficção.


Os sonhos para Freud e a Psicanálise

Pai da Psicanálise - A interpretação dos sonhos
Sigismund Schlomo Freud, conhecido como Sigmund Freud - pai da Psicanálise e da Psicologia Psicodinâmica e também um dos pioneiros nos estudos sobre os significados dos sonhos pela ótica da ciência.

Freud propôs em 'A Interpretação dos Sonhos' (1900) que ao invés de conteúdos místicos ou sobrenaturais, os sonhos, na verdade, seriam uma ponte para a mente Inconsciente e estariam carregados de materiais latentes e desejos reprimidos.

Ele aborda os processos inconscientes, pré-conscientes e conscientes envolvidos nos sonhos. Além disso, Freud também defendia que os sonhos carregavam resíduos do dia.

Modelo topográfico
O iceberg da mente humana.
(imagem retirada da internet)
Para a Psicanálise a mente humana é como um iceberg: a ponta dele é a nossa consciência, porém, existe uma parte oculta submersa muito maior que seria o inconsciente.

O Inconsciente é um reservatório de pensamentos, impulsos, pulsões, desejos e memórias que estão fora da mente consciente.

A maior parte dele é composta de materiais desagradáveis como dor, ansiedade, angústia e outros conflitos internos e até mesmo de conteúdos inaceitáveis do ponto de vista social, moral ou ético. Desejos sexuais proibidos, ou agressividade que são reprimidos.




"É quase impossível conciliar as exigências dos instintos sexuais com as da civilização" - Sigmund Freud 
Apesar de não termos conhecimento dos processos inconscientes da nossa mente, eles influenciam o nosso comportamento. Também se manifestam na linguagem por atos falhos (lapsos freudianos) que consistem em equívocos na fala como trocas de palavras aparentemente acidentais ou esquecimentos, chistes (tipos de piadas ou gracejos que podem carregar conteúdos psicológicos inconscientes) e também por meio dos sonhos.

Outro conceito que compõe a teoria psicanalítica de Freud é o determinismo psíquico. Segundo esse conceito todos os eventos mentais estão conectados por anteriores, como se fosse a lei da causa e efeito da Física, mas dentro da nossa mente.

Ninguém esquece nada por acaso, sempre existe uma causa, porém, na maioria das vezes elas são inconscientes, então esses eventos/esquecimentos parecem desconexos e sem razões aparentes. Por exemplo: uma pessoa pode esquecer de entregar um trabalho na faculdade ou de fazer alguma atividade doméstica, mas ela não esquece de um encontro muito aguardado com o crush, por que será?

Segundo Freud, esses esquecimentos possuem causas. É claro que não temos como saber quais são eles a menos que façamos análise ou psicoterapia de orientação psicanalítica, ou analítica, mas nesses exemplos que dei podemos fazer algumas especulações. Às vezes a pessoa esqueceu de entregar um trabalho ou das tarefas domésticas porque são obrigações e não atividades prazerosas, enquanto o encontro com o crush é algo muito esperado em que ele tem muitas expectativas positivas.



Como os conteúdos inconscientes se manifestam nos sonhos?

Conteúdos inconscientes se manifestam nos sonhos
Imagem retirada do site Clipartmax

Temos dois elementos:
  • Conteúdo manifesto: se trata da narrativa do sonho, como a pessoa se lemba. Exemplo: sonhei que estava vomitando pregos e arames — esse é o conteúdo manifesto;
  • Conteúdo latente: se trata do significado por trás da narrativa e das figuras presentes nos sonhos. Exemplo: esse meu sonho poderia significar que estou "vomitando" coisas que estavam presas dentro de mim, como sentimentos e que isso é doloroso (pregos e arames são duros, imagina isso saindo da sua garganta?).
Claro, isso são só exemplos, mas me refiro a um sonho que eu realmente tive e levei para a psicoterapia.


Diferenças entre a interpretação dos sonhos pela Psicanálise e a interpretação sobrenatural ou mística

A interpretação dos sonhos na Psicanálise
(Imagem retirada da internet)

A interpretação proposta por Freud é completamente diferente da interpretação que era praticada antes de forma mística, esotérica ou sobrenatural.

Na interpretação mística são utilizados dicionários de significados, por exemplo: se uma pessoa sonha com dentes caindo isso significa morte (quem nunca ouviu falar isso? 😱 ). Ou é feita imaginando que o sonho carrega premonição, ele poderia indicar algo que está para acontecer.

Já a interpretação psicanalítica não é feita dessa forma. O próprio paciente vai atribuindo significado às figuras presentes no sonho por associações livres. Inicialmente elas são analisadas de forma separada.
“Nosso primeiro passo no emprego desse método nos ensina que o que devemos tomar como objeto de nossa atenção não é o sonho como um todo, mas partes separadas de seu conteúdo. Quando digo ao paciente ainda novato: “Que é que lhe ocorre em relação a esse sonho?”, seu horizonte mental costuma transformar-se num vazio. No entanto, se colocar diante dele o sonho fracionado, ele me dará uma série de associações para cada fração, que poderiam ser descritas como os “pensamentos de fundo” dessa parte específica do sonho.” - Capítulo II de A Interpretação dos Sonhos (1900) de Sigmund Freud.
O que são associações livres? Basicamente é o paciente dizer o que cada elemento do sonho o faz pensar.

Eu já vi algumas críticas ao método psicanalítico dizendo: "Ah, se o paciente for em psicanalistas diferentes cada um vai dar uma interpretação diferente do seu sonho" e isso é bem equivocado já que de acordo com o método quem estabelece os significados das figuras presentes no sonho é o próprio paciente, então se ele continuar enxergando os elementos da mesma forma não importa em quantos psicanalistas ele vá, a interpretação será a mesma.

A interpretação dos sonhos na psicoterapia não é arbitrária, não existe um "dicionário" de significados que diga o que cada figura do sonho representa.


Diferenças entre os métodos de interpretação de Freud e Jung

Pioneiros das Psicologias Profundas.
Freud à direita, Jung à esquerda

O psiquiatra e psicólogo suíço Carl Gustav Jung, que foi pupilo de Freud por alguns anos e até fez algumas contribuições para a teoria psicanalítica, mas rompeu com seu mestre e fundou sua própria escola de pensamento, a Psicologia Analítica/Psicologia Complexa, também estudou os sonhos em sua obra, suas teorias e métodos possuem algumas divergências.

Enquanto Freud utiliza o método analítico (ou redutivo) separando as figuras presentes nos sonhos e atribuindo significados individuais a cada uma delas por meio da associação livre, Jung utilizava o método sintético ou hermenêutico que consiste em fazer uma síntese de todo conteúdo, sem analisar cada parte separadamente. Jung também não utilizava o método de associação livre porque ele acreditava que isso levava para outros conteúdos.


Como Jung enxergava os sonhos

A interpretação dos sonhos para Jung

Jung também acreditava que os sonhos eram manifestações do Inconsciente, mas também adicionava a essa variável os arquétipos que compõe o Inconsciente Coletivo (uma de suas teorias mais influentes).
“O sonho é, conforme sabem, um fenômeno natural. Não é fruto de uma intenção. Não podemos explicá-lo a partir de uma psicologia que provém da consciência. Trata-se de um modo específico de funcionamento que não depende da vontade e do desejo, da intenção ou do objetivo do Eu Humano. É um acontecimento não intencional, assim como todos os acontecimentos da natureza” (JUNG, 2011, p. 16) - Leia mais aqui.


As diferentes formas de analisar os sonhos nas outras abordagens da Psicologia

  • Análise do Comportamento: a teoria comportamental (Behaviorismo Radical de B.F. Skinner) enxerga o sonho como um comportamento, no caso o comportamento de sonhar e assim como os outros comportamentos, é fruto da interação entre indivíduo e ambiente. Leia mais aqui;
  • Teoria Cognitiva: segundo essa abordagem os sonhos têm relação direta com a personalidade do sonhador e são carregados de conteúdos cognitivos. Defende-se que a forma que o paciente interpreta seu sonho é semelhante a como ele vê a realidade e, carrega as mesmas distorções. Leia mais aqui;
  • Gestalt-terapia: todos os elementos do sonho estão relacionados com o sonhador, a sua personalidade é expressa no sonho. O sonho mostra aquilo que não está sendo possível enxergar com clareza, os conflitos interiores e as necessidades sobre as quais não se tem consciência. Para que o indivíduo tenha consciência de suas reais necessidades, a Gestalt-terapia utiliza a dramatização como técnica para facilitar a compreensão do sonho. Leia mais aqui.


O Homem dos Gatos (Releitura de O Homem dos Lobos)

O significado dos sonhos para a Psicologia e Psicanálise

Para finalizar segue uma releitura que fiz de um desenho que um paciente fez para Freud baseado em um de seus pesadelos. O paciente em questão se chamava Sergei Pankejeff e atendia pelo pseudônimo de O Homem dos Lobos porque seu pesadelo consistia em lobos brancos em cima de uma árvore.

Tentei desenhar lobinhos, mas eles ficaram parecendo gatinhos, então só aceitei 😂😂😂. Minha paixão por gatos atacando novamente. Existem muitas críticas à interpretação de Freud sobre esse caso, é bem controverso 😦.


O Significado dos sonhos para a Psicologia
Salve no Pinterest!





Referências

  1. Clássicas UFPR - Os Sonhos da Grécia Antiga. Disponível em: <http://www.classicas.ufpr.br/projetos/bolsapermanencia/2006/artigos/Cyd_Ropp-SonhosGrecia.pdf>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019.
  2. Daniel Arquivado em 11 de dezembro de 2009, no Wayback Machine., Edição Pastoral da Bíblia. Disponível em: <https://web.archive.org/web/20091211212301/http://www.paulus.com.br/BP/_PSJ.HTM#>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019.
  3. Dream-Cathers.org - Ojibwe Dream Catcher History. Disponível em: <http://www.dream-catchers.org/ojibwe-dream-catcher-history/>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019.
  4. Brasil Escola - Ato Falho. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/psicologia/ato-falho.htm>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019.
  5. BRENNER, Charles "Noções básicas de psicanálise: Introdução a Psicologia Psicanalítica", 3ª edição. Rio de Janeiro, Imago; São Paulo, Ed. da Universidade de São Paulo, 1975. Capítulo I, p. 17-30 e Capítulo VII, p 161-182.
  6. Psicologia MSN - Como interpretar os sonhos - Segundo Freud. Disponível em: <http://www.psicologiamsn.com/2014/07/como-interpretar-os-sonhos-segundo-freud.html>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019.
  7. RT - Cien años después, la ciencia confirma una de las teorías de Freud sobre los sueños. Disponível em: <https://actualidad.rt.com/ciencias/213620-experimento-confirmar-teoria-freud-suenos>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019.
  8. Psicologia MSN - Freud e Jung – O rompimento da relação teórica. Disponível em: <http://www.psicologiamsn.com/2012/09/freud-jung-rompimento-relacao.html>. Acessãdo em 8 de Janeiro de 2019.
  9. Psicologia MSN - Os significados dos sonhos para C. G. Jung. Disponível em: <http://www.psicologiamsn.com/2014/01/os-significados-dos-sonhos-para-c-g-jung.html>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019.
  10. INPA (Instituto de Psicologia Aplicada) - Interpretação dos sonhos. Disponível em: <https://www.inpaonline.com.br/interpretacao-dos-sonhos/>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019.
  11. PEPSIC - Periódicos Eletrônicos em Psicologia - O trabalho com sonhos na terapia cognitiva. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-56872006000200008>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019.
  12. UNISC (Universidade de Santa Cruz do Sul) - O TRABALHO COM SONHOS NA PERSPECTIVA DA GESTALT TERAPIA. Disponível em: <http://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/salao_ensino_extensao/article/view/17254>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019.
  13. FREUD, Sigmund "História de uma neurose infantil: (O Homem dos Lobos)". 1ª Edição, Rio de Janeiro, Imago, 1999.


Comentários

  1. Acho que mesmo "antigo" Freud ainda é um cara a frente de seu tempo e suas pesquisas são de extrema relevância para algumas questões tão atuais sobre a mente humana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! As terapias baseadas em princípios psicanalíticos ainda são muito utilizadas no mundo e as pesquisas mais recentes apontam que elas são muito eficazes no tratamento de condições diversas e tal.

      Adoro o trabalho do Freud.

      Excluir
  2. Olaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
    Esses Filosóficos ajudam muito da nossa interpretação. Foram eles que nos deram o bichinho da curiosidade sobre os sonhos.
    Aconselho-te que coloques uma imagem por cada 3/4 parágrafos. Não torna o texto corrido :)
    Beijokitaz





    www.devaneiosdemissl.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Agradeço a recomendação, mas o texto tem bastante ilustrações e está em um bom ritmo para leitura.

      Obrigado!

      Excluir
  3. Sou daquelas que fica embusca da interpretação dos sonhos , gostei de saber como a psicólogia vê os sonhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você fizer terapia, pode levar os sonhos para serem trabalhados nela. A maioria das abordagens tem alguma forma de utilizá-los no processo terapêutico.

      Até mesmo a abordagem behaviorista, que o senso comum acredita que não trabalha com sonhos, tem sua forma de utilizá-los, mesmo que ela não procure interpretar os significados por trás dos conteúdos trazidos no mesmo.

      Excluir

Postar um comentário

Dica: clique em "notifique-me" para que você seja avisado(a) por e-mail quando eu responder seu comentário ❤