Procurando um psicólogo ou psicoterapeuta? Antes leia (Dicas)

Antes leia essas dicas muito úteis que eu reuní!


Há alguns dias publiquei aqui do blog um texto dando dicas importantes para pessoas que estão buscando um psiquiatra e prometi que iria fazer uma segunda parte com dicas úteis também para se procurar ajuda de um psicoterapeuta.
Antes de dar as dicas eu explicar algumas coisas que considero muito úteis sobre Psicologia e psicoterapia, mas tenha paciência que até o fim do texto dou várias informações sobre como procurar um psicólogo/psicoterapeuta. Como saber se ele é bom, que  pode fazer na sessão, o que é ético e o que não é, por exemplo.

Siga nas redes sociais: 👍 Facebook | 💬 Twitter | 📷 Instagram | 📌 Pinterest
🔔 Seja um padrinho! Conheça minha campanha no Padrim


Psiquiatra, psicólogo, psicanalista, terapeuta ocupacional ou psicoterapeuta? Identificando as diferenças entre os tipos de profissionais que trabalham com saúde mental

Isso é uma confusão que todo mundo faz porque todas essas funções têm nomes parecidos 😂, mas não tem mistério e vou esclarecer, ok?


Diferenças entre psiquiatra, psicólogo, psicanalista, psicoterapeuta, terapeuta e terapeuta ocupacional.
(Imagem retirada do site UIhere)
  • Psiquiatra: são médicos e são responsáveis por tratar os transtornos mentais do ponto de vista bioquímico receitando remédios e solicitando exames. Alguns psiquiatras também podem ser psicanalistas e psicoterapeutas se tiverem feito formação em Psicanálise ou alguma especialização em algum outro tipo de psicoterapia. Médicos também podem emitir laudos constando um CID (código internacional da doença) sendo uma atribuição exclusiva deles. Aqui no Brasil a maioria dos psiquiatras prefere não fazer psicoterapia, mas penso que nos Estados Unidos deve ser mais comum que eles ofereçam esse serviço porque nos filmes e séries, geralmente, o psicoterapeuta é psiquiatra. Está procurando um psiquiatra? Antes leia esse texto (Dicas)


Diferenças entre psiquiatra, psicólogo, psicanalista, psicoterapeuta, terapeuta e terapeuta ocupacional.
(Imagem retirada do site Clipartmax)

  • Psicólogo: ao contrário do que a maioria das pessoas talvez acredite, psicólogos não trabalham exclusivamente na área clínica, existem outras áreas como a organizacional, psicologia do esporte, escolar, jurídica, entre outras, mas a graduação em Psicologia tem uma grande ênfase na clínica. Psicólogos podem ajudar seus pacientes a identificar possíveis transtornos e eles também estudam o DSM (manual de psiquiatria da OMS), mas não costumam fazer um laudo constando o CID do mesmo jeito que os médicos fazem. As abordagens dentro da Psicologia tem formas diferentes de ver e classificar os transtornos e visam mais os componentes ambientais, sociais e psicológicos por trás deles. Eles podem fazer relatórios, mas diferentes de um relatório médico. Apenas os psicólogos são autorizados a aplicar testes psicológicos. Psicólogos também podem ser psicanalistas se forem habilitados para tal, além disso, muitas formas de psicoterapia praticadas por psicólogos são baseadas na teoria psicanalítica;



Diferenças entre psiquiatra, psicólogo, psicanalista, psicoterapeuta, terapeuta e terapeuta ocupacional.
[Observação: quando eu falar "Psicanálise" com "P" maiúsculo estou me referindo à abordagem/ciência, quando for "psicanálise" com "p" minúsculo estou falando da análise/psicoterapia psicanalítica clássica, ok? Esclarecendo para evitar confusão 😂]

  • Psicanalista: são profissionais que fazem formação em Psicanálise. A profissão de psicanalista no Brasil é reconhecida pela Classificação Brasileira de Ocupações do Ministério do Trabalho, porém, não regulamentada. O que isso significa? Que a profissão é reconhecida e permitida, mas não existe um conselho como o Conselho Federal de Psicologia ou o Conselho Federal de Medicina. A profissão ainda não é regulamentada por questões jurídicas já que é considerada uma especialidade da área da Psicologia. Na ausência de um conselho único, quem fiscaliza a atuação dos psicanalistas é a associação na qual eles se formaram e se tornam membros. Os cursos de formação em Psicanálise são bem longos, duram de 4 a 6 anos (no mínimo o mesmo tempo de uma graduação) e para poder cursar algum deles nas instituições que são reconhecidas pelos Institutos internacionais de Psicanálise muitas vezes a pessoa necessita ter um diploma de ensino superior. Algumas escolas aceitam apenas diplomas de Psicologia e Medicina, á vezes exigindo até tempo de experiência em clínica nas respectivas profissões! Outras são mais flexíveis aceitando diplomas de outras áreas da saúde ou humanas como Filosofia e História, algumas até mesmo aceitam qualquer diploma de nível superior. Além disso, a pessoa precisa fazer análise didática no mínimo 2 vezes por semana fornecida pela própria instituição e para entrar nos cursos, geralmente, é necessário passar por entrevistas para ser aprovado. Então psicanalistas podem ser psicólogos e médicos e também psicanalistas, mas também podem ser alguém que não tenha nenhuma formação nessas áreas;
"Então se uma pessoa faz aqueles cursos livres de Psicanálise EAD de 6 meses ela pode ser considerada um psicanalista e clinicar?"
Não! Infelizmente como a profissão de psicanalista não é regulamentada esses cursos são permitidos, mas apesar de na propaganda eles falarem que habilitam a pessoa para atender, somente com o conhecimento adquirido neles não é possível.


A teoria é muito complexa, cada teórico escreveu dezenas de livros, então em 6 meses não se aprende tudo isso. Além de que muitos desses cursos não fornecem análise didática que é um critério fundamental para a formação de um bom analista. Para ser psicanalista é necessário fazer uma formação em Psicanálise em uma instituição reconhecida pelos institutos internacionais ou no mínimo pela comunidade psicanalítica nacional e ser membro de uma associação.

Acredito que o conhecimento é livre, então se você quiser fazer algum curso para aprender um pouco sobre a teoria psicanalítica, faça! Porém, tenha em mente que você não saíra um psicanalista formado. Eu não sou contra a existência desses cursos, sou contra a propaganda de que eles formam psicanalistas.

A Psicanálise é uma ciência fundada pelo pensador Sigmund Freud, porém, tem outros teóricos posteriores a ele como Jacques Lacan, Melanie Klein, Donald Winnicott, entre outros.

O status de cientificidade da Psicanálise é debatido até os dias de hoje porque ela não é uma ciência no mesmo critério das ciências naturais sendo mais próxima de outras ciências humanas como a Antropologia, Sociologia ou a Linguística (a obra de Freud, principalmente de Lacan, é muito influente na área de Comunicação, por exemplo), porém, ela não pode ser classificada como uma pseudociência como alguns sites e artigos racionalistas afirmam internet afora.



Vídeo do canal Senta no Divã sobre essa forma de psicoterapia.
  • Psicoterapeuta de Orientação Psicanalítica: nem todos os psicoterapeutas que trabalham com a Psicanálise (abordagem/ciência) são psicanalistas porque existem outras formas de psicoterapia baseadas na teoria psicanalítica além da psicanálise clássica (que muitas vezes também é chamada apenas de "análise"). Entre elas está a Psicoterapia de Orientação Psicanalítica que tem algumas diferenças, ela é uma forma de psicoterapia mais objetiva e algumas técnicas que são utilizadas na análise não são utilizadas nela. Todo psicólogo já sai da graduação sabendo atender dentro de alguma abordagem de psicoterapia, aqui no Brasil a mais comum é a psicoterapia de orientação psicanalítica. Também existem cursos de especialização nesse tipo de terapia que duram 2 anos ou mais. Então, para ser psicoterapeuta de orientação psicanalítica a pessoa necessita ter aprendido essa forma de psicoterapia na graduação ou ter feito alguma especialização e ela não pode ser considerada um psicanalista, ok? Alguns psicólogos e psicoterapeutas dessa abordagem até se referem a si mesmos com 'psicanalistas' de forma informal, mas por um lado técnico psicanalista é apenas o profissional que faz a formação e é membro de alguma associação de Psicanálise (podendo também ser psicólogo ou médico). Apenas psicanalistas são habilitados para trabalhar com a análise tradicional, mas, é claro que alguém pode ter conhecimento e ser habilitado para atender nessas duas formas de psicoterapia. 
[Observação adicionada em 23/02/2019: psicanalistas não são superiores a psicoterapeutas de orientação psicanalítica nem vice-versa e essa diferenciação não é bem um consenso, muitos profissionais mesmo sendo experientes não tem conhecimento dela. De qualquer forma achei interessante trazer essa informação porque existe diferença entre psicoterapia e análise e na teoria é necessária uma formação diferente para atuar em cada.]

Diferenças entre psiquiatra, psicólogo, psicanalista, psicoterapeuta, terapeuta e terapeuta ocupacional.
(Imagem retirada do site Clipartmax)
  • Psicoterapeuta: são todos os profissionais que atendem utilizando alguma forma de psicoterapia. Psicoterapeutas podem ser tanto psiquiatras ou médicos habilitados para também atender com psicoterapia, quanto psicanalistas e psicólogos clínicos.

Diferenças entre psiquiatra, psicólogo, psicanalista, psicoterapeuta, terapeuta e terapeuta ocupacional.

  • Terapeuta Ocupacional: TO é uma forma de terapia que também pode ser utilizada para tratar pessoas com transtornos mentais, geralmente que possuem algum problema que dificulta sua inserção na sociedade (exemplo: com um nível de esquizofrenia grave) e os tratamentos visam essa adaptação. Ela utiliza diversas formas de lazer ou trabalho no tratamento (exemplo: pintura, desenho, escultura, etc). Para ser um terapeuta ocupacional é necessário fazer uma graduação específica nessa área e estar registrado no Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO)

"Por não aceitar as formas de tratamentos psiquiátricos em uso na época, como o eletrochoque, a lobotomia, o coma insulínico, a psiquiatra Nise da Silveira criou em 1946, no Centro Psiquiátrico Nacional, Rio de Janeiro, a Seção de Terapêutica Ocupacional. Dentre as diferentes atividades, pintura e modelagem se destacaram como um meio de acesso ao mundo interno dos pacientes. A produção desses ateliês foi tão abundante que em 1952 nasceu o Museu de Imagens do Inconsciente. 
O Museu é um centro vivo de estudo e pesquisa sobre as imagens e tem caráter marcadamente interdisciplinar, o que permite troca constante entre experiência clínica, conhecimentos teóricos de psicologia e psiquiatria, antropologia cultural, história, arte, educação."

Conheça o Museu de Imagens do Inconsciente. Conheça o filme 'Nise: O Coração da Loucura' que conta sobre a história e importância da psiquiatra Nise da Silveira para a arte na terapia ocupacional: Netflix e Google Play

Terapia X Psicoterapia

Diferença entre terapia e psicoterapia.
Fisioterapia (Imagem retirada do site Clipartmax)


De forma resumida a palavra "terapia" é atribuída à qualquer tratamento sendo esse ele psicoterapia ou não, exemplos: Yoga, Fisioterapia e até mesmo medicamentos. Já psicoterapia se refere a um tipo específico de terapia oferecida por psicólogos, psicanalistas ou psiquiatras habilitados para essa função.

Apesar disso as pessoas e até profissionais tendem a usar o termo "terapia" para se referir a psicoterapia mesmo de forma informal.


Qual a importância de se fazer psicoterapia?

Psicoterapia é útil para todas as pessoas independentemente de sofrerem de algum transtorno mental. Sempre temos questões não resolvidas que podem ser trabalhadas. E não, se consultar com psicoterapeutas e psiquiatras não é coisa de 'louco', ao contrário do que o senso comum diz e pessoas chamadas de 'loucas' nada mais são que gente que sofre e é estigmatizada de forma pejorativa.

Para os tratamentos de transtornos mentais a psicoterapia é útil e essencial porque as pesquisas em neurociências atuais indicam que a maioria deles é multifatorial. O que significa que eles possuem tanto causas bioquímicas e genéticas/hereditárias quanto ambientais, sociais e psicológicas, então tratar apenas com medicamentos não é muito eficaz.

Mesmo para pessoas que possuem transtornos mentais totalmente exógenos (apenas causas bioquímicas e genéticas), o que é extremamente raro e com o conhecimento que possuímos atualmente tudo indica que isso não é possível, a psicoterapia também é imensamente útil porque os sintomas são comportamentais e trazem consequências sociais e psicológicas.

Resumindo: tratar os transtornos mentais apenas com medicamentos é tratá-los de forma incompleta.

Principais tipos de psicoterapia

Tipos de psicoterapia.
(Imagem retirada do site Clipartmax)

Existem inúmeras teorias e abordagens dentro da Psicologia, as principais são a Análise do Comportamento, a Psicologia Cognitiva, a Psicanálise e a Gestalt-terapia. A partir dessas teorias existem centenas de formas de psicoterapia baseadas nelas. Não vou listar todas porque senão teria que escrever um livro não uma publicação no blog, ok? 😂😂😂

Não tem como saber exatamente qual tipo é mais indicado para cada pessoa, mas sabemos que algumas pessoas se dão melhor com um que com outro.

Nem os profissionais conseguem ter essas certezas, mas a experiência clínica pode ajudar e caso eles sintam que um paciente não é muito adequado para a abordagem deles, eles devem encaminhá-lo para outro profissional.

Os motivos podem ser desde ele sentir que o paciente não combina muito com essa forma de psicoterapia a até ele acreditar que a abordagem teórica que ele utiliza não comporta o caso.


Psicoterapias psicanalíticas e psicodinâmicas.
(Imagem retirada do site Clipartmax)
  • Psicoterapias psicodinâmicas também chamadas de psicoterapias de orientação analítica: são todas as formas que trabalham com o Inconsciente e o dinamismo do aparelho psíquico. A mais famosa das abordagens psicodinâmicas, e também a primeira delas, é a Psicanálise e as formas de psicoterapia baseadas nela, porém, existem outras e psicoterapias psicodinâmicas que não são consideradas psicanalíticas, entre elas está a análise/psicoterapia junguiana que é a baseada na Psicologia Analítica/Complexa, escola criada por Carl Gustav Jung. Cada teoria psicodinâmica possui técnicas específicas a serem utilizadas na psicoterapia, a junguiana, por exemplo, não utiliza o método da associação livre que as psicanalíticas utilizam, somente em algumas situações. A definição "psicodinâmica" pode variar, alguns lugares utilizam o termo "psicodinâmica" para se referir a um tipo de psicoterapia específico, outros usam sinônimo de terapia psicanalítica e tem alguns que compartilham a definição que apresentei aqui. Como um guarda-chuva que se refere a várias teorias e formas de terapia diferentes que tem como ponto em comum a investigação dos processos inconscientes do paciente e a sua influência no comportamento. Essas formas de psicoterapia costumam dar um enfoque maior no passado e a história de vida, mas isso não significa que o presente não importe, é que elas defendem que o ser humano é uma consequência da sua história. Por isso, muitos padrões de comportamento se repetem no decorrer dela e estão ligados com alguma situação vivida no passado, principalmente na infância e até mesmo com fantasiais infantis (como o Complexo de Édipo).


Tipos de psicoterapia
(Imagem retirada da internet)
  • Gestalt-terapia: é uma abordagem e forma de psicoterapia criada por Frederick Perls que era um psicanalista, ela é classificada dentro das abordagens humanistas da Psicologia. Dentro dela o paciente é chamado de "cliente" e o psicoterapeuta tem uma atuação mais 'humana'. Calma! Isso não significa que os outros psicoterapeutas de outras abordagens não sejam humanos, mas é que dentro das psicoterapias psicanalíticas, por exemplo, o psicoterapeuta precisa ter um certo distanciamento do paciente por causa dos conceitos de transferência e contra-transferência que são utilizados nas técnicas dessas formas de psicoterapia. Já na abordagem gestáltica de psicoterapia a relação entre o cliente e o psicoterapeuta é mais calorosa e próxima. Ela é influenciada também por filosofias orientais que trazem a importância de se manter no presente, o aqui e agora, então ela apresenta um foco maior para nisso que a teoria psicanalítica. Isso não significa que para a Gestalt-terapia o passado não é importante nem que o presente não é relevante para a Psicanálise. Ela apenas dá um foco maior nele e questões não resolvidas do passado são tratadas como sendo do presente já que ainda o influenciam. Ela também considera a importância dos processos inconscientes que ela descreve como questões que o cliente não consegue ver com clareza. Por conta disso, alguns gestalt-terapeutas classificam ela como uma abordagem psicodinâmica até certo ponto.


Tipos de psicoterapia - terapia centrada na pessoa.
Livro 'Tornar-se Pessoa de Carl R. Rogers: Adquira a versão física ou a versão digital.
  • Terapia Centrada na Pessoa/Humanista/Rogeriana também chamada de Não-Diretiva: foi criada pelo psicólogo Carl R. Rogers que é um dos teóricos mais influentes da área. Nela a terapia é totalmente conduzida pelo paciente, que também é chamado de "cliente" assim como na abordagem gestáltica, por isso leva esse nome. Outra semelhança é o foco no presente. Rogers também acreditava que a psicoterapia não deveria focar apenas no lado não saudável do ser humano e que todos possuímos um movimento para o crescimento.


Terapias cognitivas e comportamentais.
O behaviorismo é famosos por experiências com ratos de laboratório como a Caixa de Skinner. (Imagem retirada do site Clipartmax)
  • Terapias Comportamentais: são baseadas nas teorias comportamentais como o Behaviorismo Radical de B.F. Skinner. O Behaviorismo busca focar apenas no comportamento observável, mas ao contrário do que as pessoas no senso comum acreditam ele não desconsidera a mente ou o inconsciente, apenas dá nomes diferentes para esses comportamentos chamando-os de comportamentos encobertos (nos quais apenas a pessoa que os executa consegue observar). Ele também não elabora técnicas ou métodos para analisar esses comportamentos, por exemplo, a interpretação dos sonhos nas terapias psicodinâmicas, humanistas e na gestalt-terapia procura compreender o significado do sonho, enquanto a terapia comportamental analisa um sonho como um comportamento e os estímulos ambientais que o geraram.

Tipos de psicoterapia.
(Imagem retirada da internet)
  • Terapias Cognitivas ou Cognitivas-Comportamentais: terapias baseadas nas teorias cognitivas de Aeron Beck. Dentro dessa teoria o comportamento humano é movido pela cognição e por distorções cognitivas. Para a Psicologia Cognitiva nossos sentimentos variam de acordo com a nossa interpretação da realidade e quando o paciente tem uma visão muito negativa e irracional que encara como única e verdadeira isso é chamado de distorção cognitiva. Daí vem a técnica da reestruturação cognitiva que consiste no psicoterapeuta discutir com o paciente essas hipóteses que ele considera como únicas e verdadeiras mostrando, muitas vezes com dados, que, na verdade, elas não são, mas sim algumas dentre várias que podem ou não virem a se confirmar. Também existem as terapias cognitivas-comportamentais que são terapias cognitivas que buscam incorporar alguns elementos das comportamentais bem como esse também é um termo guarda-chuva que engloba algumas outras formas de terapia como a do esquema, as chamadas "novas terapias cognitivas-comportamentais". A Terapia Cognitiva também tem uma visão sobre os sonhos que é diferente das outras abordagens, ela interpreta eles sob o viés de que o paciente enxerga o sonho da mesma forma que vê a realidade e que por meio dele é possível observar as distorções cognitivas.

Essas são as principais formas de psicoterapia, mas existem inúmeras. Só dentro das terapias psicanalíticas existem inúmeras variações, além da psicanálise/análise clássica e a psicoterapia de orientação psicanalítica existe também a terapia psicanalítica breve (focada em intervenções emergenciais cujos resultados precisam ser mais imediatos), entre outras.

As outras escolas de pensamento da Psicologia também possuem inúmeras formas de psicoterapia baseadas nelas e um psicoterapeuta não necessariamente é qualificado apenas para fazer apenas um tipo, o que acontece é que geralmente eles sabem tipos diferentes baseados na teoria ou abordagem que mais se identificam. Por exemplo, um psicólogo que gosta mais de Psicanálise tende a saber formas de psicoterapia baseadas nessa abordagem e utiliza cada uma quando julgar mais adequado.


Esse psicólogo pode atender um paciente com a terapia de orientação psicanalítica, mas utilizar a terapia psicanalítica breve para atender de uma pessoa com forte ideação suicida em que não iria fazer sentido algumas técnicas das outras formas de psicoterapia psicanalíticas que não iriam produzir resultado rápido para tirar ele do risco iminente de suicídio.

Já com outro paciente ele pode utilizar a psicanálise clássica se ele também for um psicanalista. O tipo de terapia também pode mudar no decorrer do tratamento, alguém pode começar a se tratar com a psicoterapia psicanalítica breve, mas depois o tratamento evolui para a psicoterapia de orientação psicanalítica e depois de anos evoluir novamente para a análise clássica.

O que é raro de acontecer é o psicólogo ou psicoterapeuta praticar formas de psicoterapia de abordagens muito diferentes porque a identificação dele com a sua respectiva abordagem depende muito da sua visão de mundo e de ser humano. Ele também pode utilizar diferentes teorias dependendo do contexto, por exemplo, conheço um psicólogo que trabalha com terapias psicanalíticas na clínica, mas ele também é psicólogo organizacional e nessa função ele utiliza teorias behavioristas.

É claro que isso são apenas classificações mais gerais, além disso, cada psicólogo possui a sua forma de atender, cada clínica é uma clínica 😉.

Existe alguma forma de psicoterapia mais eficaz e confiável?

Primeiro é importante ter a noção de que a Psicologia é uma guerra, sem exageros 😂😂😂. Isso significa que cada profissional defende a sua abordagem com unhas, dentes e crítica as outras. Então um profissional sempre vai falar para você que a abordagem dele é melhor (ou pelo menos na maioria das vezes).

Aqui no Brasil as abordagens mais comuns são a Cognitiva-Comportamental e as Terapias Psicanalíticas e Psicodinâmicas e muitos profissionais da TCC propagam que ela é mais eficaz e que isso é comprovado por pesquisas científicas.

É importante ressaltar que isso é falso, eles chegam nessa conclusão porque para a Terapia Cognitiva-Comportamental existe uma quantidade imensa de estudos que comprovam que ela é realmente eficaz, especialmente algumas técnicas utilizadas nela como a exposição gradual e a reestruturação cognitiva. Porém, não se pode concluir a partir disso que ela é mais eficaz que outras formas de psicoterapia porque os estudos que comparam a eficácia dela com as outras são inconclusivos.

Eles também afirmam que não existem evidências sobre a eficácia das terapias psicanalíticas e psicodinâmicas e isso é outra informação falsa porque existe uma quantidade imensa de estudos comprovando que elas são muito eficazes.


Entre esses estudos está uma compilação de meta-análises publicada no site da American Psychological Association que é um dos órgãos científicos da área da Psicologia mais importante do mundo, você pode conferir o estudo clicando aqui.

Ele compila 8 meta-análises sobre psicoterapia psicodinâmica contendo 160 estudos mais 9 meta-análises de outras formas de terapia e medicamentos. Meta-análises são compilados de estudos que analisam os resultados deles e fazem um trabalho estatístico em cima para gerar conclusões, esse estudo compila várias dessas meta-análises e comprova que a psicoterapia psicodinâmica é inquestionavelmente eficaz:
"'O público americano foi informado de que apenas tratamentos mais recentes, como a terapia cognitiva-comportamental ou medicação, têm apoio científico', disse o autor do estudo, Jonathan Shedler, PhD, da Escola de Medicina da Universidade do Colorado em Denver. 'As evidências científicas atuais mostram que a terapia psicodinâmica é altamente eficaz. Os benefícios são pelo menos tão grandes quanto os de outras psicoterapias e duram.'"
Para chegar a essas conclusões, Shedler revisou oito meta-análises que incluem 160 estudos de terapia psicodinâmica, além de nove meta-análises de outras formas de psicoterapia e medicamentos antidepressivos. Shedler se concentrou na taxa de eficácia, que mede a quantidade de mudança produzida por cada tratamento. Uma taxa de eficácia de 0,80 é considerado um grande efeito na pesquisa psicológica e médica. Uma meta-análise principal da terapia psicodinâmica incluiu 1.431 pacientes com uma série de problemas de saúde mental e encontrou uma eficácia de 0,97 para a melhora geral dos sintomas (a terapia era realizada geralmente com uma sessão por semana e durava menos de um ano). O tamanho do efeito aumentou em 50%, para 1,51, quando os pacientes foram reavaliados nove meses ou mais após o término da terapia. O tamanho do efeito para os medicamentos antidepressivos mais utilizados é um modesto 0,31. As descobertas foram publicadas na edição de fevereiro da American Psychologist, a principal revista da American Psychological Association. 
As oito meta-análises, representando a melhor evidência científica disponível sobre terapia psicodinâmica, mostraram benefícios substanciais de tratamento, de acordo com Shedler. Os tamanhos dos efeitos foram impressionantes mesmo para os transtornos de personalidade - traços mal-adaptativos profundamente arraigados que são notoriamente difíceis de tratar, disse ele. "A tendência consistente em direção a maiores tamanhos de efeito no acompanhamento sugere que a psicoterapia psicodinâmica põe em movimento processos psicológicos que levam a uma mudança contínua, mesmo após o término da terapia", disse Shedler. "Em contraste, os benefícios de outras terapias chamadas 'baseadas em evidências' tendem a diminuir ao longo do tempo para as condições mais comuns, como depressão e ansiedade generalizada".
Tradução livre feita por mim de alguns trechos do resumo do estudo contido no link.


O que ele chama de "terapias baseadas em evidências" são as terapias comportamentais e cognitivas***

Como podem ver a eficácia da psicoterapia psicodinâmica é mais que o dobro da dos medicamentos 😱😱😱, então se a pessoa combina os dois tratamentos os resultados vão ser bem mais satisfatórios! Ela é mais indicada no tratamento de transtornos de personalidade como Borderline ou Personalidade Narcisista que a maioria das outras formas de psicoterapia.

O que acontece é que algumas formas de psicoterapia são mais eficazes no tratamento de algumas condições específicas, a TCC (Cognitiva-Comportamental) é mais eficaz no de algumas fobias, enquanto as terapias psicodinâmicas são mais úteis com transtornos e casos que requerem mais tempo e profundidade.

Varia de paciente para paciente, de quadro para quadro. Existem pacientes para todas as abordagens, a subjetividade deles também deve ser considerada.

Peça recomendações de amigos e conhecidos, pesquise sobre o profissional

Peça recomendações nas redes sociais, leia as recomendações dos outros usuários.
O Facebook possuí um recurso de pedir recomendações de profissionais, serviços e produtos.

A mesma dica que dei no texto com dicas sobre psiquiatras se aplica aqui. Antes de marcar consulta com um psicólogo, psicanalista ou psicoterapeuta, pesquise na internet sobre ele. Jogue o nome no Google o número do CRP dele e veja se existe alguma polêmica envolvendo ele, se existem pessoas recomendando ele ou fazendo reclamações.

O Facebook é uma rede social muito útil, procure se esse profissional possui alguma página comercial (muitos tem) nela você encontra muitas informações úteis como avaliações de pacientes, vê as publicações dele. Você também pode procurar se ele tem algum blog, site ou textos publicados na internet, desde artigos simples a científicos. Tudo isso é informação útil!

Quando você vai procurar emprego a empresa fuça todas as suas redes sociais, sabia? 😂 Por isso trate de mexer nas suas configurações de privacidade limitando algumas informações muito pessoais e sensíveis para empresas no seu perfil, mas termine de ler esse texto primeiro, ok? 😬. O psicólogo é um prestador de serviço, então você tem o direito de fazer isso, mas não vai adicionar ele nem nada 😂

Procure se ele tem perfil no Linkedin, se ele possui o currículo cadastrado em algum site como Plataforma Lattes, Escavador!


[Deixei esse trecho destacado porque são observações muito importantes:

Tenha em mente também que o psicólogo não precisa ter a mesma posição política que você, ele pode ser de direita e você de esquerda ou vice-versa porque o objetivo da psicoterapia não é discutir esses assuntos e apenas as suas convicções importam na hora do atendimento. Então o profissional pode ter convicções diferentes das suas, política, religião, etc, só não deve trazer as dele para a consulta, pelo menos não com o objetivo de tentar de convencer de alguma coisa.

É que dentro de algumas abordagens de psicoterapia o psicólogo não pode mesmo compartilhar esse tipo de informação com seu paciente, mas isso varia dentro de cada terapia e das técnicas utilizadas.

Para mim o que importa é o psicólogo respeitar os direitos humanos, ele pode ter diferentes posições políticas, mas emitir opiniões muito preconceituosas e discurso de ódio é algo que não deve ser tolerado porque isso talvez afete a forma que ele atende. É uma exigência da profissão o respeito aos direitos humanos.]

Consulte se o psicólogo tem registro ativo e está autorizado a exercer a profissão.
Consulta de profissional no site do CFP (Conselho Federal de Psicologia).


Você também pode (e deve) pesquisar se o psicólogo possui cadastro ativo no Conselho Federal de Psicologia, o que significa que ele está autorizado a exercer a profissão. Do contrário ele pode não cumprir as exigências do conselho como não ter se formado em Psicologia ou ele ter tido seu registro cassado por algum motivo, dentre eles penalidades por conduta antiética.

A consulta pode ser realizada clicando aqui e você necessita do nome do profissional, do código do registro e da região de atuação (estado). É uma exigência do conselho que nos sites e cartão de visita dos profissionais conste o código do CRP e o nome completo!

É claro que o profissional pode usar o nome reduzido em alguns momentos, para fins comerciais, mas o completo e o CRP deve estar bem acessível e visível em algum lugar do respectivo site ou página do Facebook. É claro que se o profissional não utiliza seu perfil pessoal do Facebook de forma profissional não precisa constar lá, ok? Você encontra essa informação nos sites ou páginas comerciais do profissional em questão, ou no catálogo do seu convênio.


Gosto de Psicanálise e quero um psicanalista, o que fazer nesse caso?

Bem, primeiro tem a possibilidade de você buscar um psicólogo que trabalhe com terapias psicanalíticas mesmo que não seja a análise propriamente dita que só pode ser praticada por profissionais com formação em Psicanálise.

Agora se você quer a análise clássica mesmo por um psicanalista formado. Recomendo que você busque clínicas porque elas costumam ter uma área no site onde você pode visualizar o currículo dos psicanalistas. Então, você pode verificar se eles realmente possuem a formação em Psicanálise e não um curso livre da área que não formar psicanalistas de fato, mas saem por aí afirmando que são.

Algumas escolas de psicanálise fazem o papel de conselho de classe.
Você pode consultar se esse psicanalista é filiado à algum Instituto de Psicanálise reconhecido pelos institutos internacionais, como a SBPSP (Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo).


Além disso, você também pode verificar se esse profissional é filiado a um instituto de Psicanálise reconhecido pelos institutos internacionais da área. A profissão de psicanalista não possui um conselho próprio centralizado assim como os conselhos de Psicologia e Medicina, porém, isso não significa que seja uma coisa bagunçada, só que infelizmente é mais difícil de verificar se o profissional que afirma que exerce a profissão é realmente alguém capacitado.

Quem exerce o papel do conselho são as próprias instituições em que os psicanalistas são formados e se associam. Então primeiro verifique o currículo desse psicanalista, veja qual instituição ele se formou, pesquise se ela é reconhecida pelos institutos internacionais ou se ela é respeitada aqui no Brasil pela comunidade brasileira de psicanalistas. Aí, entre no site dessa instituição e verifique se esse profissional está realmente filiado a ela.

A Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, por exemplo, tem uma tela em que você pode fazer esse tipo de consulta, clique aqui e acesse. Lembre-se: nesse link você só encontra os psicanalistas filiados a essa escola em específico, os que são formados em outras instituições você encontra nos sites de cada uma.

No site da SBPSP você pode pesquisar os psicanalistas por bairro também! Não esqueça de também fazer as outras pesquisas que falei, procure sobre esse psicanalista que você escolheu no Google, no Facebook e afins outras informações antes de marcar a consulta.

Uma informação que é importante você ter em mente é que a análise psicanalítica tradicional não é barata porque ela é realizada em alta frequência, o que significa que você precisa fazer muitas sessões por semana e além de dinheiro isso demanda tempo. Enquanto nas outras terapias baseadas na teoria psicanalítica é possível fazer uma vez por semana.



[Observação adicionada em 23/02/2019: não é obrigatório que um psicanalista tenha se formado em uma dessas escolas reconhecidas para ser bom. Como a profissão não é regulamentada, até mesmo um autodidata pode praticá-la se quiser e ser um ótimo profissional. Algumas escolas de Psicanálise, inclusive, trabalham com a noção de que a formação não acaba nunca.

No entanto, eu quis definir alguns critérios que ajudem vocês a identificarem se o profissional realmente tem o conhecimento e a formação adequada.]

Qual abordagem de psicoterapia é a melhor para mim?

Infelizmente isso é muito subjetivo e eu não consigo te dar uma resposta exata, tem que experimentar mesmo. Nem os profissionais conseguem ter total certeza disso!

Pesquise a abordagem do psicoterapeuta que você quer marcar, leia brevemente sobre ela, se você gostou, faça. Se com o tempo você perceber que não se adaptou, marque com outro profissional. Você pode até pedir para o psicoterapeuta que está te atendendo te dê uma recomendação ou até mesmo levar essa sua questão sobre sentir que a abordagem dele não é a melhor para o seu caso e trabalhar isso na psicoterapia. Talvez você não se adapte a ela, porém, pode ser que seja alguma tentativa inconsciente de se esquivar dos seus problemas. Aí você poderia tentar várias formas de psicoterapia e nenhuma iria resolver porque o problema não é a abordagem, né?

Também tenha paciência, não é com um mês de psicoterapia que você tem resultado, são tratamentos longos e você não chega lá e os seus problemas são resolvidos em um passe de mágica.

Fazer psicoterapia nem sempre é confortável

Psicoterapia não é sempre confortável.
Zona de conforto, você vive nela? (Imagem retirada da internet)


"Um barco no porto está seguro, mas não é para isso que os barcos são feitos."-William Shedd

Psicoterapia não é para ser confortável, muitas vezes ela vai te tirar da sua zona de conforto. Sabe quando a gente está com febre e fica botando blusas e se cobrindo com 30 cobertores por causa do frio que ela provoca? Isso faz com que a febre piore, então é mais saudável não se cobrir por mais desagradável que seja.

Às vezes na psicoterapia você vai ter que olhar para questões suas que você não gostaria, falar sobre traumas e coisas que desencadeiam medo, tristeza, desespero/pânico e até aversão, mas é necessário. Mesmo as formas de psicoterapia menos introspectivas não são totalmente confortáveis.


Psicoterapia online é permitido e ético?

Sim, o Conselho Federal de Psicologia autoriza a psicoterapia online sem limite de quantidade de sessões, restrição que existia antigamente, mas ainda existem algumas pequenas limitações, você pode vê-las clicando aqui.

Então depende da preferência do paciente e da abordagem de psicoterapia que o psicólogo/psicoterapeuta utiliza.


Sinais de que um psicoterapeuta pode não ser bom

[Psicoterapeuta = psicólogos clínicos, psicanalistas ou psiquiatras que também são habilitados para atender com psicoterapia.]



Psicólogos não devem julgar o paciente.
(Imagem retirada da internet)
  • Ele te julga: psicoterapeutas não podem e não devem julgar seus pacientes. Isso significa que mesmo se você contar para ele alguma coisa que seja muito absurda aos olhos das outras pessoas ou da sociedade ele não pode exercer julgamentos, não deve te dizer o que é certo ou errado. Isso também vale para coisas menores: você traiu seu marido/esposa? Você brigou com seus pais? Não cabe ao psicoterapeuta te julgar. Ele também não pode diminuir o seu sofrimento de forma alguma. Não cabe a ele julgar se ele é pequeno ou grande. Se você decide fazer psicoterapia por causa desse sofrimento, então obviamente ele é um grande o suficiente para você querer acabar com ele;


Ele fala muito sobre ele
(Imagem retirada da internet)

  • Ele fala muito dele: o psicoterapeuta pode sim compartilhar algumas informações ou curiosidades sobre ele dependendo da abordagem em que ele trabalha, porém, ele não deve ficar falando muito dele. O que importa na psicoterapia são as questões do paciente não do psicoterapeuta, não é sobre ele. Alguns psicoterapeutas podem compartilhar algumas informações sobre a vida deles com objetivo de facilitar o vínculo, isso é totalmente aceitável, porém, a psicoterapia ainda é sobre o paciente;


ele discute política e religião com os pacientes.
(Imagem retirada da internet)
  • Ele não pode discutir política com você: as convicções políticas do psicoterapeuta não são importantes para o tratamento, as suas podem ser! Todas as convicções são importantes e bem-vindas de serem trazidas para a terapia, mas o psicoterapeuta não deve ficar trazendo as dele sem necessidade. Está triste com a política do país? Com as eleições? Se ele discorda de você, ele deve guardar para ele, no máximo ele pode falar caso concorde com a sua visão e mesmo assim não devem ser monólogos sobre a opinião dele. Então se o seu psicoterapeuta discute com você sobre política, fuja!
  • Ele não pode discutir religião com você: suas crenças são bem-vindas, mas o terapeuta deve no máximo desmistificar algumas coisas, por exemplo, você acredita que depressão é falta de Deus? O psicoterapeuta pode explicar para você que isso é um equívoco, mas ele nunca deve para você acreditar ou não que Deus existe, ou te impor alguma crença;


ele mistura sua atuação profissionais com suas crenças religiosas.
(Imagem retirada da internet)
  • Não existem "psicólogos cristãos" ou de qualquer religião que seja: sim, psicoterapeutas podem ter essa religião ou qualquer outra, mas na hora de atender ele deve usar apenas as técnicas e as teorias da Psicologia, nada de versículos bíblicos ou coisas do tipo. Então existe o Fulano que é cristão enquanto indivíduo, mas enquanto psicoterapeuta ou psicólogo a religião dele não deve ser usada como base. Essa conduta pode ser penalizada com a cassação do registro do profissional no conselho. Acredite, mesmo que você seja cristão, o psicoterapeuta utilizar esse método é ruim para o seu tratamento. O CFP também proíbe que os profissionais coloquem eu seus sites, páginas em redes sociais e cartões de visitas que eles são "psicólogos cristãos" ou associando a palavra "Psicologia" a religião "cristã", sob pena de serem cassados;


Não existe cura gay porque homossexualidade não é doença. Tais tratamentos não são permitidos pelos conselhos de Psicologia nem Medicina.
Escola de samba tradicional, a Mangueira, fez crítica a 'cura gay' no Carnaval 2018. (Imagem retirada da internet)
  • Não existe cura gay: psicoterapeutas e psicólogos não podem promover tratamentos de "reorientação sexual" ou de para pessoas transgênero. Hoje se sabe que nenhuma dessas condições (homossexualidade, bissexualidade e outras diferentes orientações e também a transexualidade e identidades de gênero) não são mais consideradas doenças. Ambas foram retiradas do DSM (manual de psiquiatria para diagnóstico de transtornos mentais) e todos esses tratamentos foram comprovados não só como ineficazes, mas também como prejudiciais à qualidade de vida dos pacientes. Pessoas homossexuais submetidas a esses tratamentos podem desenvolver consequências muito negativas como o Transtorno de Orientação Sexual Egodistônica;


  • Psicólogos/psicoterapeutas podem atender amigos e familiares? O Conselho Federal de Psicologia não proíbe e depende da abordagem de psicoterapia utilizada por cada profissional, mas, em geral não é indicado e pode fazer com que o tratamento seja ineficaz. Esse vídeo que linkei do canal Senta no Divã esclarece.


Psicólogos/psicoterapeutas não estão sempre certos!

Na psicoterapia você é livre para discordar do seu psicoterapeuta, se o que ele disse não faz sentido para você, retruque, questione! É óbvio que você deve pelo menos considerar a possibilidade de ele estar certo mesmo que você não concorde porque às vezes você rejeita alguma coisa proposta por ele porque está em negação se defendendo de coisas que talvez sejam difíceis de admitir para si mesmo.

O valor da psicoterapia


Vídeo do canal Senta no Divã que eu achei interessante sobre o assunto.


Infelizmente fazer psicoterapia não é nada acessível para muitas pessoas e também existem quem pensa que não vale nada.

É importante ressaltar que psicoterapeutas precisam estudar muitos anos para poder fornecer esse serviço. Alguns psicanalistas precisam estudar quase 10 anos ou mais até porque primeiro fazem a graduação em Psicologia que dura 5 anos depois a formação em Psicanálise que leva no mínimo 4. Além disso, o profissional precisa estar constantemente lendo livros da área e revisando as teorias quando achar necessário (o que ocorre o tempo inteiro). É um serviço que precisa ser valorizado.

É claro que se você não tem condições de pagar é outra questão, nesse caso existem profissionais que negociam os valores. Algumas clínicas possuem até alguns formulários que os pacientes podem preencher para ter acesso a descontos para pessoas de baixa renda, então pesquise, negocie.

Você também pode obter tratamento psicológico gratuito no SUS dentro do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial). Também existem algumas clínicas públicas de Psicanálise e Psicologia, infelizmente em algumas delas você não é atendido por um profissional fixo, mas já é melhor que nada, né? E depende da clínica!

Algumas universidades também oferecem tratamento gratuito realizado por estudantes de Psicologia supervisionados por professores. Você encontra facilmente todas essas opções que dei pesquisando no Google. 😉


Convênios cobrem psicoterapia e alguns fazem reembolso de consultas

Se você tem um convênio, você pode fazer psicoterapia por meio dele. Alguns convênios exigem um pedido médico com um CID ou um parecer do psicoterapeuta para conceder autorização para o tratamento. Verifique com o seu convênio quais são as exigências, ok?

Também pode pedir reembolso das consultas! Alguns convênios permitem que você faça psicoterapia com profissionais não credenciados nesse convênio, mas peça reembolso depois. Os psicólogos fazem um recibo que você deve apresentar ao convênio. Infelizmente se o seu psicoterapeuta for exclusivamente psicanalista (não for nem psicólogo, nem médico) não tem como você pedir reembolso nesse caso porque o convênio solicita o CRP ou CRM do profissional e como falei lá em cima não existe um conselho de Psicanálise no Brasil.

Finalizando

Ufa, demorei um tempão para escrever esse texto 😂, mas penso que ele ficou até mais completo que o outro. Até porque estudo Psicologia, então sei mais sobre isso. O que vocês acharam? Comentem, compartilhem!


Procurando um psicólogo ou psicoterapeuta? Antes leia (Dicas)
Salve no Pinterest!






Referências

  1. Guia do Estudante - Qual a diferença entre a Psicologia e a Psiquiatria? Disponível em: <https://guiadoestudante.abril.com.br/blog/pordentrodasprofissoes/qual-a-diferenca-entre-a-psicologia-e-a-psiquiatria/>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  2. Psicologia MSN - Psicólogo, Psicanalista ou Psiquiatra? Disponível em: <https://www.psicologiamsn.com/2015/11/psicologo-psicanalista-ou-psiquiatra.html>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  3. Guia do Estudante - Psicologia (Guia de Profissões). Disponível em: <https://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/psicologia/>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  4. Senta no Divã - Psicoterapia de Orientação Psicanalítica. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=_Q4nb4TV16U>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  5. Psicologia MSN - Psicologia ou Psicanálise - Qual devo escolher? Disponível em: <https://www.psicologiamsn.com/2014/11/psicologia-ou-psicanalise-qual-devo-escolher.html>. Aceso em 15 de Janeiro de 2019;
  6. Ministério do Trabalho - Classificação Brasileira de Ocupações. Disponível em: <http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/home.jsf>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  7. Guia do Estudante - Terapia Ocupacional (Guia de Profissões). Disponível em: <https://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/terapia-ocupacional/>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  8. SILVA, Jose Otavio Motta Pompeu e "A arte na terapêutica ocupacional de Nise da Silveira". Disponível em: <http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/284451>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  9. Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO). Disponível em: <https://www.coffito.gov.br/nsite/>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  10. Museu de Imagens do Inconsciente. Disponível em <http://www.museuimagensdoinconsciente.org.br/#index>. Acesso em 15 de janeiro de 2019;
  11. FREITAS-SILVA, Luna Rodrigues; ORTEGA, Francisco "A determinação biológica dos transtornos mentais: uma discussão a partir de teses neurocientíficas recentes". Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csp/v32n8/1678-4464-csp-32-08-e00168115.pdf>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  12. PSICRONOS - Psicoterapia Psicanalítica. Disponível em: <https://www.psicronos.pt/consultas/psicoterapia-psicanalitica_3.html>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  13. A Mente Maravilhosa - Terapia junguiana: restabelecer o equilíbrio emocional a partir do inconsciente. Disponível em: <https://amenteemaravilhosa.com.br/terapia-junguiana/>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  14. Terapia Integrativa - A psicoterapia de abordagem gestáltica. Disponível em: <http://www.terapiaintegrativasc.com/single-post/2015/10/12/A-psicoterapia-de-abordagem-Gestáltica>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  15. UNISC (Universidade de Santa Cruz do Sul) - O TRABALHO COM SONHOS NA PERSPECTIVA DA GESTALT TERAPIA. Disponível em: <http://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/salao_ensino_extensao/article/view/17254>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019;
  16. Knoow - Terapia centrada na pessoa. Disponível em: <http://knoow.net/ciencsociaishuman/psicologia/terapia-centrada-na-pessoa/>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  17. Instituto de Psicologia Aplicada (INPA) - Terapia Comportamental. Disponível em: <https://www.inpaonline.com.br/servicos/psicoterapia-individual/terapia-comportamental/>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  18. INPA (Instituto de Psicologia Aplicada) - Interpretação dos sonhos. Disponível em: <https://www.inpaonline.com.br/interpretacao-dos-sonhos/>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019;
  19. Plenamente - O que é Terapia Cognitiva? Maria Alice Fontes. Disponível em: <http://plenamente.com.br/artigo.php?FhIdArtigo=168>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  20. A Mente Maravilhosa - O que é a reestruturação cognitiva? Disponível em: <https://amenteemaravilhosa.com.br/reestruturacao-cognitiva/>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  21. PEPSIC - Periódicos Eletrônicos em Psicologia - O trabalho com sonhos na terapia cognitiva. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-56872006000200008>. Acessado em 8 de Janeiro de 2019;
  22. American Psychological Association (APA) - Psychodynamic Psychotherapy Brings Lasting Benefits through Self-Knowledge. Disponível em: <https://www.apa.org/news/press/releases/2010/01/psychodynamic-therapy.aspx>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  23. American Psychological Association - Appropriate Therapeutic Responses to Sexual Orientation. Disponível em: <https://www.apa.org/pi/lgbt/resources/therapeutic-response.pdf>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019;
  24. Folha de São Paulo - Conselho de psicologia revê regras e libera terapia online sem restrições. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2018/06/conselho-de-psicologia-reve-regras-e-libera-terapia-online-sem-restricoes.shtml>. Acesso em 15 de Janeiro de 2019.


Comentários

  1. Legal o teu post diferenciado os tipos de profissionais, muitas vezes a escolha errada afasta alguém que precisa de uma terapia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza!

      Acho muito importante também trazer informações sobre como avaliar o trabalho do terapeuta <3

      Excluir
  2. Olá tudo bem ? Seu post está super completo. Saber a diferença entre esse profissionais e muito importante .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Sempre viso trazer informações de utilidade pública para outros pacientes <3

      Excluir
  3. Muito bom o post, diferenciando os profissionais. Bem informativo. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  4. Não sei se pelo fato de vc ser estudante de psicologia ou por ter o dom da vocação, mas vc conseguiu explicar de forma clara a maioria das dúvidas que nós temos e nunca perguntamos. Eu sofro de ansiedade crônica, bipolaridade e SPA. Dispensei tratamentos químicos e busca a terapia alternativa na meditação, na música, na escrita que é o meu amor e me relaxa profundamente, entre outras atividades que me agradam. Desde que comecei a meditar não tive mais crises de ansiedade! Isso faz uns três meses. Eu nunca procurei um tratamento profissional preconceito das pessoas ao meu redor, sempre batendo na tecla estúpida de tratar transtornos como "frescura", assim aprendi desde a adolescência, a encontrar minhas próprias válvulas de escape. E tem funcionado. Parabéns pelo seu post, ele está riquíssimo em informações realmente úteis e esclarecedoras.😘💕

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Dayane! Eu acho que o meu post ficou mais completo por trazer muito da minha experiência como paciente mesmo. Eu respondi dúvidas que eu tinha na época que iniciei o tratamento e dúvidas que observo serem comuns em outros pacientes.

      Que bom que você gostou! E fico feliz que o seu tratamento esteja indo bem <3

      Excluir
  5. Seu post está riquíssimo em informações úteis relevantes. Eu sofro de ansiedade crônica e SPA, nunca procurei um profissional da área por sofrer preconceitos de pessoas rígidas e antiquadas, mas hoje em dia encontro minha paz interior na oração, na escrita (meu blog amado), na música e na meditação, graças a meditação por sinal, não tenho crises de ansiedade faz três meses!💕👍Parabéns pelo POST, está excelente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já acessei o seu blog e gostei! <3 Parabéns para você também

      Excluir
  6. Seu post contém ótimas informações. Já vi muita gente que não sabe diferenciar esses profissionais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confunde muito mesmo. Inclusive até muitos psicólogos não sabem também diferenciar um psicanalista de um psicólogo que trabalha com terapias baseadas em Psicanálise.

      Excluir
  7. Parabens seu post é super completo, são varios tipos de profissionais um pouco dificil de diferenciar, mais todos importante, eu adoro psicologa, acho muito importante, principalmente em escolas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Psicoterapia pode ser muito útil! Traz maior qualidade de vida <3

      Excluir
  8. Gostei do post, bem completo e analisando diferentes perfis, é bom saber as diferenças.

    ResponderExcluir
  9. Olá
    O post ficou super completo, um verdadeiro guia, muitas vezes eu sinto vontade de procurar um profissional da área por causa da minha ansiedade

    ResponderExcluir
  10. A segunda vez que venho no teu blog s dou de cara com um super post sobre uma das temáticas que eu mais amo! Adorei tua abordagem e o fato de vc ter diferenciado tanto as habilidades profissionais com suas diferenças e semelhanças, quanto as abordagens de cada área. Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que eu fui tão detalhista que acabei descrevendo algumas diferenças que confundem até alguns psicólogos. Tem psicólogos que não sabem diferenciar um psicanalista de um psicólogo/psicoterapeuta de orientação psicanalítica kkk

      Que bom que você gostou! Espero que continue visitando meu blog <3

      Excluir
  11. Que amor de postagem! Ah eu fico tão feliz de vir aqui e ver todo o seu cuidado, dedicação e preocupação em fazer uma boa postagem, com um tema tão necessário... Parabéns!
    Vou te acompanhar! Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz por você ter gostado!

      Realmente faço as coisas com muito carinho e sempre pensando nos meus leitores que também são pacientes assim como eu. Porque apesar de eu ser estudante, também sou paciente.

      Muito obrigado <3

      Excluir

Postar um comentário

Dica: clique em "notifique-me" para que você seja avisado(a) por e-mail quando eu responder seu comentário ❤