Ninguém inveja o que não tem valor (Reflexão)

Ninguém inveja o que não tem valor (Reflexão)

[Atualização 11/07/2019: apesar do título, este não é um texto teórico sobre inveja.]

Lá vou eu para mais um surto criativo em plena madrugada. Funciono assim: a vontade de escrever vem nos horários mais imprevisíveis e pego meu notebookzinho guerreiro e boto as ideias para fora antes que elas se percam.

Dessa vez resolvi falar sobre a inveja, mas especificamente sobre pessoas invejosas que nos cercam. Quem nunca conviveu com alguém assim?

A inspiração para esse post veio de um rapaz que conheço, vou chamá-lo de Ftono para preservar sua identidade (e evitar processinhos). Esse é o nome do deus grego da inveja e ciúme.

Nós dois saímos por um tempo e ele foi apaixonado por mim, mas não foi correspondido.

Desde o momento que o conheci, deixei bem claras as minhas intenções, eu disse para ele que se ele saísse comigo, poderíamos ter bons momentos juntos, mas que ele não deveria esperar que aquilo evoluísse para um namoro ou relacionamento sério.

Durante o tempo que ficamos, precisei repetir isso inúmeras vezes porque ele tomava atitudes que demonstravam que ele claramente não tinha entendido. Obviamente, nada disso impediu que ele criasse mil expectativas, se frustrasse e depois jogasse toda a culpa em cima de mim (previsível).

Siga nas redes sociais: 👍 Facebook | 💬 Twitter | 📷 Instagram | 📌 Pinterest
🔔 Seja um padrinho! Conheça minha campanha no Padrim

Depois desse episódio, paramos de nos falar, mas acabamos voltando a ter contato tempos depois. Desenvolvi um carinho por ele, inclusive cheguei a presenteá-lo com um desenho. Somos amigos, mas frequentemente sinto uma hostilidade vindo dele, por isso costumo dizer que ele é meu "freenemy" (friend + enemy).

Esta hostilidade vem de ataques constantes e tentativas de me rebaixar e me subjugar disfarçadas de brincadeiras. Atualmente minha autoestima está bastante fortalecida e não me abalo com essas coisas, mas elas me deixam curioso e intrigado.

Ninguém inveja o que não tem valor (Reflexão)
(Imagem retirada da internet)

Confesso que também tenho minhas doses de sadismo e não simplesmente me afasto porque esse desespero dele massageia meu ego. Perceber que existe alguém que tem inveja de mim e precisa constantemente investir tempo e energia me atacando acaba fazendo com que eu me sinta importante.
"Desejo a todas inimigas vida longa
Pra que elas vejam cada dia mais nossa vitória"
- POPOZUDA, Valesca (Pensadora contemporânea).
Com o tempo, vou percebendo cada vez mais como minha decisão de não correspondê-lo foi acertada.

Leia também:

Parasita emocional

Ninguém inveja o que não tem valor (Reflexão)
Por dentro da mente de um narcisista, história do clipe e música Savages da cantora estoniana Kerli. Fonte: Kerli Brasil

Ftono é um garoto que, para se sentir seguro em seus relacionamentos, precisa que a outra pessoa seja um nada insignificante. Ele busca se relacionar com pessoas frágeis porque quer dependentes afetivos como parceiros.

Quando o conheci, eu estava no meio de uma das crises depressivas mais intensas que já passei na minha vida. E também estava passando por uma fase de aceitação do meu transtorno mental recém diagnosticado.

Então eu costumava ficar alertando as pessoas que eu era uma pessoa com transtornos. Tipo: "cuidado, eu sou uma pessoa difícil de lidar, tenho transtorno bipolar, ansiedade e pânico". Eu colocava isso até mesmo nas bios do meu perfil em aplicativos de relacionamento e era a primeira coisa que eu falava para as pessoas que demonstravam interesse em mim.


Eu colocava essa informação (que hoje vejo como desnecessária) porque imaginava que isso serviria de filtro. As pessoas que continuassem interessadas em mim mesmo sabendo dessas coisas talvez fossem mais compreensivas (o que não passava de uma fantasia). Além disso, os meus problemas com ansiedade e pânico não eram coisas que eu conseguia esconder já que muitas vezes eu tinha crises na frente dos outros. Por isso, achava melhor me antecipar e informar as pessoas antes para não ter que me explicar na hora que uma crise de pânico acontecesse.

Clipe de Savages da Kerli (da história que coloquei na imagem mais acima).

Sinto que isso acabou fazendo com que Ftono me enxergasse como uma potencial vítima. Ele é psicólogo e eu era um garoto deprimido bipolar desestabilizado, logo a hierarquia fantasiosa dele já estava montada.

Leia também:

Lobo em pele de cordeiro

Ninguém inveja o que não tem valor (Reflexão)
Lobo em pele de cordeiro. Créditos: Maurenilson Freire

Desde a época que estávamos juntos, eu percebia que ele fazia esses joguinhos de tentar me atacar e diminuir minha autoestima, mas de forma velada com comentários aparentemente inocentes.

Eu costumava escrever textos reflexivos e de opinião sobre saúde mental no meu perfil pessoal do Facebook, como os que escrevo aqui no blog, mas antes do blog existir. Ftono tentava tirar o crédito dos meus textos dizendo que eu deveria comentar no início deles que se tratavam de "opiniões não embasadas". Ele fingia que esses comentários eram só conselhos para o meu bem, mas hoje percebo que eram formas de tentar fazer com que eu me sentisse irrelevante, como se ele, que era psicólogo, fosse o detentor do conhecimento e estivesse acima de mim.

Na minha relação com ele sempre existia esse jogo de poder, eu era uma peça.


Ele também utilizava os conhecimentos dele em Psicologia para essa finalidade. Me analisava muito sendo que eu não era paciente dele. Frequentemente soltava comentários técnicos sobre o meu caso, mas de forma vaga para que eu ficasse curioso e perturbado. Ele também dizia com todas as letras que ele era meu "segundo terapeuta".

Ele trabalha com Psicanálise e quem estuda essa abordagem sabe que esse tipo de atitude é bastante problemática e antiética. Um terapeuta não deve analisar um ficante, namorado ou interesse romântico, esse envolvimento compromete a qualidade da análise. Além disso, não se deve analisar uma pessoa sem que ela tenha dado liberdade para isso e aceitado ser paciente do terapeuta em questão.

Ciúmes exagerado


Ftono era extremamente ciumento. Ele se sentia muito desconfortável ao ver a tela do meu celular e perceber que eu tinha muitas notificações de mensagens no WhatsApp e Facebook Messenger. Ainda mais quando era um garoto que estivesse falando comigo.

Em um dos nossos encontros, quando fui mostrar algo no meu celular, ele viu que eu ainda tinha o Tinder e outros aplicativos de relacionamento instalados e surtou. Ficou vários minutos insistindo para que eu excluísse os aplicativos e ficou de cara amarrada o restante do dia.

Eu não aceitei, obviamente. Já fazia um bom tempo que eu não abria tais apps, mas eu havia deixado claro para ele que não tínhamos um compromisso e que não viríamos a ter, então se eu tivesse vontade de entrar e conhecer outros garotos, estaria no meu direito.


Ele também não gostava que eu publicasse fotos sem camiseta ou com pouca roupa nas redes sociais, ou avatar e status do WhatsApp. Ficava pedindo para que eu removesse as fotos. Coisa que eu também não obedecia.

Outro surto foi uma vez que um amigo meu de infância muito querido veio me visitar no meu apartamento. Parecia o fim do mundo para ele.

O plano de dominação fracassou

Ninguém inveja o que não tem valor (Reflexão)
Branca de Neve ainda está viva. (Imagem retirada da internet)

Basicamente ele quebrou a cara. Se aproximou de mim porque queria um escravo dependente afetivo, enquanto demonstrei ser alguém com um nível de autossuficiência e autoestima razoáveis.

Além de não ter correspondido seus sentimentos, também não deitei para seus abusos. Não permiti que ele me mandasse excluir aplicativos, que ele controlasse que tipo de fotos eu publico nas minhas redes sociais e não deixei de receber meu amigo querido apenas porque ele ficou enciumado.

Ele queria que ele fosse o centro do universo para mim, que ele fosse único e exclusivo e que eu fosse tão vazio que estivesse aos pés dele o tempo inteiro. Ele queria estar acima de mim e que eu fosse um nada, dessa forma não teria que temer a possibilidade de ser descartado ou irrelevante.

Mas ele não foi nada disso. Ele foi um dos vários garotos que se interessaram por mim na época, não foi especial, como gostaria. Eu não tinha só minha relação com ele, eu tinha uma vida. Eu sabia que era desejado por outros, já me achava atraente, que eu era inteligente, estava bem longe de ser alguém tão facilmente manipulável.


Ftono claramente é alguém que subestima pessoas com transtornos mentais. Ter diagnósticos não é sinônimo de fraqueza. Minha psiquiatra na época me dizia que uma pessoa com transtorno bipolar que nem eu, caso se dedique ao tratamento, pode ser alguém com a psique mais organizada e saudável do que muitas pessoas que não tem diagnóstico algum.

Quando finalmente rompemos, ele jogou na minha cara com todas as letras que, para ele, a experiência de se relacionar comigo havia sido ruim porque eu era alguém imprevisível e louco, sendo que eu não fui nem um pouco. As minhas intenções foram as mesmas do começo ao fim, meu discurso nunca mudou, nunca estimulei nenhuma expectativa nele. Muito menos fui louco já que ele nunca presenciou uma crise minha de euforia para ver como fico neste estado.

"Imprevisível" foi eu, um doente bipolar, não ser frágil como ele esperava.

O tempo passou...

Ninguém inveja o que não tem valor (Reflexão)
(Imagem retirada do site Clipartmax)

Já faz um bom tempo que essas coisas aconteceram. Ele se envolveu com outras pessoas, mas os ataques nunca acabaram demonstrando que ainda existe algum rancor ou amargura com relação a mim. Ataques completamente gratuitos mesmo.

Eu não estou dentro da cabeça dele para ter certeza, mas sinto que essa hostilidade toda esconde inveja, frustrações e talvez baixa autoestima. Pessoas com boa autoestima não precisam rebaixar ou subjugar outros para se sentirem importantes, buscar se relacionar com escravos afetivos. Isso é coisa de pessoas vazias que sugam os outros pra tentar se preencher em uma espécie de vampirismo emocional.

Abaixo vou comentar alguns ataques que ele fez (e faz) a mim.

Ele disse que eu não tenho capacidade de me tornar um bom psicólogo

Quando eu e Ftono voltamos a nos falar muito tempo depois do rompimento, comentei que havia decidido estudar Psicologia e ele ficou visivelmente incomodado. Ele me disse que eu não seria um bom psicólogo porque, segundo ele, eu não conseguiria separar minhas questões das dos pacientes. Deixou claro também que por eu ser bipolar, eu poderia entrar em crise a qualquer momento.

Achei muito curioso tais comentários porque, como comentei mais acima no texto, na época que estávamos juntos ele me analisava e dizia que ele era meu segundo terapeuta. Então será que sou eu mesmo que não consegue separar as coisas?

E eu ser bipolar não é empecilho nenhum para seguir a profissão. É como dizer que uma pessoa não pode ser médico se tiver hipertensão. 😂


Todos esses comentários foram disfarçados de boas intenções e de que ele só estava me dando um "toque" com sinceridade. Na verdade, ele estava dando uma maçã envenenada com insegurança. Não comi.

Ele faz constantes piadas sobre transtornos mentais e remédios psiquiátricos para tentar me atacar

Ftono faz questão de reafirmar inúmeras vezes que atualmente ele prefere não se relacionar com pessoas que tem transtornos mentais. Como se ele estivesse jogando na minha cara:
"Foi tão horrível me relacionar com você, um doente mental, que não quero mais me relacionar com ninguém assim"
E de quebra isso também é uma tentativa de fazer com que eu me sinta inferior por ser bipolar.

Sempre que pode, ele também faz piadas sobre eu ser louco e tomar remédios. Uma vez disse que me daria, de presente de aniversário, remédios tarja preta.

Não me sinto inferior nem me envergonho por ter transtornos. Com essas atitudes, o máximo que ele consegue é botar em cheque sua competência como profissional de saúde mental.

Ele faz comentários ácidos sobre a minha aparência, meu estilo e meu corpo

Ninguém inveja o que não tem valor (Reflexão)
(Imagem retirada do site Clipartmax)

Entre a época do nosso rompimento e a época que voltamos a ter contato, engordei cerca de 10kg por causa dos remédios para bipolaridade e isso me incomodou bastante.

Então, ele passou a fazer comentários de deboche para com meu corpo com clara intenção que eu me sentisse inferior por conta disso. Hoje eu já emagreci e voltei a ter o corpo exatamente como antes, mas ele continua fazendo comentários como se eu fosse gordo. Quando questiono, ele diz que são apenas brincadeiras.

Outro dia, vi uma foto de um garoto bonito no Facebook e resolvi mandar para ele porque o menino era o tipo que ele se atrai. Então ele me respondeu:
"bem bonito ele, parece você só que magro (...). Ele também é mais estiloso que você".
Por que ele tem tanta necessidade de afirmar e reafirmar que eu não sou essas coisas?

Ele tenta desqualificar minhas capacidades no trabalho

Ninguém inveja o que não tem valor (Reflexão)
(Imagem retirada do site Clipartmax)

Algumas vezes, comentei com ele novidades sobre a minha vida profissional, a empresa que estou abrindo com outros produtores de conteúdo, e ele ficou pondo em dúvida minha capacidade de liderar e de dar feedbacks.

Me deu sermões dando a entender que eu não era uma pessoa empática.

Entrei na área de produção de conteúdo há apenas alguns meses desde que criei o blog, então eu estar abrindo uma empresa com outros profissionais e ser um dos líderes dessa iniciativa mesmo sendo um profissional tão novo e inexperiente já demonstra que tenho muitas capacidades.

Leia também:

Ele diz, por meio de indiretas, que sente pena de mim

Ninguém inveja o que não tem valor (Reflexão)
(Arquivo pessoal)

A última coisa que ele aprontou foi me jogar indiretas dizendo que pessoas que publicam fotos sensuais nas redes sociais são frustradas e vazias, claramente se referindo a mim (imagem acima) e disse que sente pena delas.

Eu quem sinto pena dele porque ele é uma pessoa absolutamente iludida. Se ilude de que sou o culpado por não ter correspondido seus sentimentos e mais ainda por se considerar uma pessoa sã e equilibrada enquanto sou um louco insano e imprevisível.

A diferença entre mim e ele é que sou um louco consciente de boa parte dos meus problemas, enquanto ele se considera resiliente, mas é frágil como uma taça de cristal. Adora analisar os outros, mesmo pessoas que nunca se colocaram na posição de seus pacientes, para não ter que se analisar 👀

Finalizando

Pensei muito antes de publicar este post. Primeiro porque esse é mais um daqueles textos que não trata de sentimentos bonitos, mas sim de raiva, sadismo e vingança.

Segundo que tive receito que Ftono lesse. Por mais que eu não esteja dando nome aos bois (ou ao boi, no caso), a carapuça iria servir.

Sim, tenho vontade de jogar todas essas coisas na cara dele. Se dissesse que não, estaria mentindo. Todas às vezes que ele me atacou com essas pequenas "brincadeiras" e indiretas eu quase mordi a língua para não responder com tudo isso.

Ele sabe que o blog existe, mas não acompanha, pelo menos não que eu saiba, e nunca demonstrou interesse.


Então, conversando com alguns amigos, cheguei a conclusão que não valeria a pena descartar um post que demorei tanto para escrever e com tantos sentimentos, por receio da reação dele. Ainda mais que as chances de ele ler são mínimas.
"Nossa, mas por que você ainda não se afastou dessa criatura?"
Que pergunta difícil! Já pensei tanto nela...

Acredito que é um mix de sentimentos. Uma parte de mim, gosta muito dele, do lado que não tenta me envenenar. Enquanto outra tem raiva e não se afasta por vingança. Percebo que ele me ataca tanto porque ele quem é o frustrado e o invejoso.

Talvez seja hora de dar um basta nessa relação tóxica? Sinto que estou me aproximando disso…

[Atualização 28/07/2019: não temos mais contato há meses, então aparentemente essa relação ficou no passado.]


Ninguém inveja o que não tem valor (Reflexão)
Salve no Pinterest!





Comentários

  1. É tão verdade!!! As pessoas só têm inveja do que não vale a pena... enfim humanos
    Continua com o teu trabalho

    ResponderExcluir
  2. Muita gente, muita mesmo, vive para ser tóxico, alguns fazem pro prazer e outros sem perceber, mas o fato é que se a pessoa precisa Te diminuir para se sobressair porque ela mesma não tenta fazer alguma coisa que a destaque? As pessoas são estranhas kkk
    Por isso evito contar meus feitos para muitas pessoas, nem todo mundo quer seu bem e muita gente torce contra!
    Assim seguimos em segredo kkk

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geralmente pessoas abusivas também sofrem. Acaba sendo uma forma desesperada delas de tentar se livrar do sofrimento e vazio: botando na conta dos outros.

      Claro, tem pessoas que fazem maldades por prazer, mas acredito que no caso dos invejosos sempre tem alguma insegurança ou sensação de auto insuficiência por trás.

      Ainda escreverei um texto mais completo sobre relacionamentos abusivos e aí elaboro melhor essas coisas ;)

      Excluir
  3. Olá Raphael,
    Você pega em tantos sentimentos que nem sei como estruturar o meu comentário à bela ilustração da sociedade. Na minha opinião, claro!
    Como o "Ftono", eu conheço várias pessoas assim. Pessoas que, sabem o meu nível de autoestima (Sim, eu como tu, tenho-a bastante elevada) e dizem/relatam a minha vida como se eu pedisse opinião.
    Se sentimos capazes de atingir metas, objetivos, ninguém tem de se intrometer. Muito menos dizer que não somos capazes só para continuarmos de "propriedade" a essas pessoas. Pessoas que não nos podem ver crescer e evoluir porque isso faz-lhes mal.
    Eu sinceramente, só para ilustrar o que digo… Há uns dias estava num café… Moro numa pequena localidade e duvido que, há excepção das pessoas mais próximas de mim sabem que tenho um blog e o meu projeto… Então entro nesse café e oiço disserem do tipo : "Aquela tem a mania que tem um blog!". Eu com o meu sarcasmo disse: "Estás a falar para mim? Sabes o que é um blog? " E a pessoa sumiu-se.
    Enfim… Não liguemos a quem nos queira destruir e inveje a nossa postura e felicidade!
    Tu és um bom rapaz, não duvides disso! O resto são… migalhas!
    Cuide de si :)


    http://tudosoblinhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas vezes a reação que o invejoso tem é de querer destruir aquilo que ele não possui, por isso muitas pessoas agem assim.

      Obrigado pelo comentário ❤

      Excluir
  4. Existem pessoas que são vampiros emocionais, alimentam-se do sofrimento dos outros, necessita ser o centro do mundo de suas vítimas.
    É difícil se afastar, mas é necessário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, porque ao invés de tentar resolver aquilo dentro delas que falta, elas buscam sugar os outros que tem.

      Estou escrevendo um post sobre personalidade narcisista que trata de muitas dessas coisas também!

      Excluir
  5. É aquela coisa né? "Você vale o que você tem", se você não tem nada ninguém nem se quer te olha, mas se você surge com alguma coisa de valor, o espírito da inveja aparece! Eu adorei seu post, na verdade amo os seus textos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos ser bem resilientes para não deixar que essas pessoas nos destruam.

      Obrigado pelo comentário ❤

      Excluir
  6. Olaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
    Já fui comentando em privado à medida que ia lendo <3
    Sabes que sou vidrada no teu trabalho <3
    Beijokitaz



    www.devaneiosdemissl.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que você tenha gostado do post ❤

      Muito em breve pretendo publicar sobre personalidade narcisista e sobre relacionamentos abusivos. Temas que tem tudo a ver com esse post aqui.

      Excluir
  7. Eu acho q vc gosta dele... mas na real, deve deixar em seguir o caminho dele no mesmo instante que vc segue sua estrada. Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho carinho por ele e tentei que essa amizade fosse algo saudável, mas tem sido essa coisa espinhosa.

      Excluir
  8. Oi, tudo bem? Que reflexão mais importante. Minha mãe diz uma frase bem semelhante "ninguém atira pedra em árvore que não tem frutas" haha Demorei para compreender o que ela queria dizer. Tem também aquele ditado "os mosquitos não ficam em volta de uma lâmpada apagada". Se há críticas, cópias, comentários é porque estamos fazendo diferença. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Esse tipo de pessoa são aquelas que devemos manter o mais longe possível, pois em nada nos acrescenta e só nos traz energias negativas.
    Inveja não leva ninguém à lugar algum e rebaixar o próximo para nos sentirmos bem é a pior coisa que existe.
    Fico feliz que você tenha se livrado de uma pessoa que só estava ao seu lado para lhe julgar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É curioso como às vezes a pessoa não tem consciência que é invejosa.

      Excluir
  10. Infelizmente existem ser humanos desse estilo, não sei por que existem sabe? Esse negócio de equilíbrio as vezes me faz parecer que de equilíbrio não tem nada por tanta maldade e sentimentos ruins eu vejo por ai

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o equilíbrio não seria a ausência de maldade, mas ela estar em níveis saudáveis.

      Excluir
  11. Que texto!! E pensar que além de pessoas assim existirem, infelizmente não são poucas.
    Eu venho me surpreendendo (não sei como ainda consigo) cada vez mais com o ser humano.
    Já passei por algumas experiências e recentemente com uma pessoa de muito tempo e que não esperava. Mas percebi uma competição acirrada comigo na internet, que é realmente ridícula. Faço que não percebi. Melhor coisa é ignorar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente esse tipo de dinâmica de relacionamento é mais comum do que parece :(

      Excluir
  12. Eu sempre digo: "A nossa felicidade incomoda as pessoas". É mais fácil puxar o tapete do que tentar ir pelo mesmo caminho e fazer igual para ter o mesmo sucesso, mas quem diz que o orgulho deixa? Uma pessoa assim é uma doença no meio social que só irá contaminar todo o seu redor e precisa ser extinguida. Excelente post, disse muita coisa que é fato!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente pessoas nessa situação não conseguem enxergar o próprio valor, então é mais "fácil" tentar destruir o outro.

      Excluir
  13. As pessoas são estranhas, ao invés de admitir que admiram algo e se esforçar para ser tão bom quanto, invejam, desejam a ruína e fazem de tudo para destruir. Talves seja uma maneira de lidar com as frustrações, uma maneira de se sentir "superior", mas acaba sendo tóxico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. Tão tóxico para as pessoas que convivem com elas, quanto para elas mesmas. Infelizmente elas não percebem isso.

      Excluir
  14. oi!
    infelizmente o mundo esta cheio de pessoas assim, durante muito tempo tive um amigo que fazia isso comigo. Sempre que conseguia algo ele dizia que não era por mérito e me colocava pra baixo, mas com o tempo aprendi a que nem todos são nossos amigos e afastei alguns de minha vida. Existem pessoas que sentem inveja por não ter ou apenas por querer que você não tenha nada..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é preciso muito autoconhecimento para não deixar que essas pessoas nos destruam.

      Excluir
  15. Olá! Olha, acho que esse post me caiu bem, no sentido de debater a toxidade de uma pessoa. Infelizmente, se livrar de pessoas tóxicas não é nada nada fácil. Acho que a gente tem que chegar além do fundo do poço pra poder começar a perceber certas coisas. Sendo honesta, eu já passei por um "relacionamento" abusivo, de forma psicológica. Coloquei entre aspas, porque não tinhamos nada sério, era aquele namorico de adolescente, que nem era nomeado. E nossa, passei por várias coisas que você sinalizou. E, anos e anos depois que tudo acabou, ainda descobri tanta coisa podre, que ele virava pessoas contra mim, para não descobrir "traições". Sobre inveja, já tive problemas com amizade. Também demorei muito pra acordar em relação a pessoa, mas um dia a ficha caiu, como a última gota no copo a transbordar. Acho que, justamente por essas coisas, me tornei uma pessoa muito cética. Me mantenho muito firme no meu círculo já formado. Adorei o post. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas vezes a gente só percebe que a relação é tóxica depois que saímos dela.

      Fico feliz que você tenha gostado do post ❤

      Excluir
  16. Então... As coisas mudam, mas a essência das relações pode permanecer a mesma se os indivíduos não se transformam, e, me parece ser esse o caso da relação de vcs dois. Antes era "abusiva unilateral" e agora me chega como uma relação mutuamente abusiva. Ele tenta te diminuir ao mesmo tempo em que vc o mantém "preso" num vínculo porque isso te massageia o ego...

    O mais saudável para vcs dois não seria a liberdade?

    Uma ótima reflexão p teu post trouxe! Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Talvez não seja uma relação saudável mesmo, mas não concordo que eu o mantenho "preso", ele permanece conversando comigo por opção dele mesmo e eu nunca ataco ele gratuitamente. Muitas vezes estamos conversando e eu mando alguma coisa engraçada para diverti-lo e ele me ataca aleatoriamente com esses comentários "inocentes". É tudo bem aleatório mesmo, tanto é que ainda fico surpreso mesmo sabendo como ele é.

      Reconheço que existe uma perversidade em mim também por sentir meu ego massageado quando percebo que sou importante o suficiente para que ele gaste energia e tempo me atacando, mas eu não procuro e não alimento e não ataco ele. Os meus "ataques" são apenas não se rebaixar a essas tentativas dele me sabotar e isso já é suficiente para deixar ele visivelmente incomodado.

      Mas já faz um bom tempo que ele não conversa comigo, então acho que a relação acabou de vez agora. Espero que um dia ele reconheça o próprio valor e perceba que não precisa sabotar os outros em relacionamentos para ser importante.

      Também tenho um longo histórico de relacionamentos assim, de amigos a família, a relações românticas. Então de certa forma é difícil me desprender de uma dinâmica que sempre pareceu "normal".

      Eu quem agradeço seu comentário ❤

      Excluir
  17. Olá boa noite, estava lendo seu post que também é meio um desabafo ne. As vezes as pessoas se sentem feridas por outras pessoas e acabam por transferir em outros relacionamentos. Em alguns trechos é meio dificil entender o que realmente aconteceu no passo que segundo texto ele se apaixonava. O bom mesmo é você se afastar um pouco dar um tempo para que ele possa pensar ou reakmente seguir a vida deixando ter feito apenas uma parte dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele se apaixonou e criou muitas expectativas, mas me responsabilizou por elas, não só pelas expectativas, mas por vários problemas que ele tinha na vida dele. Complicado...

      Excluir
  18. Oiii! De fato, concordo com vc quando diz que o que tem valor chama atenção (em outras palavras!). Sabe, a-do-rei esse seu "surto criativo"! Hahahahah! Eu também vivo situações semelhantes, e admito ter certa dificuldade para assimilar às vezes. Fico feliz que esteja com a autoestima fortalecida. É necessário! Além de perspicácia e foco na positividade. Eu sou uma que tenho tentado me fortalecer! Continue assim! Estamos junto! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que tenho conseguido estimular minha criatividade muito bem desde que comecei o blog porque praticamente não tenho bloqueios na hora de escrever. Posso estar sem tempo e talvez até sem energia, mas nunca sem ideias.

      Um lado negativo é que sou muito tagarela porque como penso muito e tenho muitas ideias por segundo, também falo que nem uma matraca kkk

      Excluir

Postar um comentário

Dica: clique em "notifique-me" para que você seja avisado(a) por e-mail quando eu responder seu comentário ❤