A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão

Como falei no último post, trarei mais conteúdos relacionados à cultura pop e à cultura geek no blog. Então para começar, resolvi falar sobre uma coisa que tenho bastante conhecimento que são os quadrinhos da Turma da Mônica Jovem, aproveitando também que a Maurício de Sousa Produções acabou de anunciar uma nova revista intitulada Turma da Mônica Jovem - Geração 12.
A TMJ já está há mais de 10 anos em circulação, é a revista em quadrinhos mais vendida da história do mercado brasileiro e também uma das mais vendidas do mundo, com algumas edições tendo alcançado aproximadamente 500 mil de tiragem, como a edição 34 da primeira série que chegou a ultrapassar grandes editoras como Marvel e DC Comics, um verdadeiro fenômeno.


Índice:


A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Edição Nº 34 da TMJ - Primeira série teve 500 mil exemplares de tiragem.
(Imagem retirada da internet)

Porém, desde o final de 2016 a revista passou por reformulações e a numeração reiniciou, nasceu assim a chamada Turma da Mônica Jovem - Segunda série. Apesar de ter mantido a continuidade do enredo, essa nova fase não agradou o público que há um bom tempo reclama com a MSP que quer que a revista volte a ser como era antes.

Siga nas redes sociais:
👍 Facebook | 💬 Twitter | 📷 Instagram | 📌 Pinterest
🔔 Seja um padrinho! Conheça minha campanha no Padrim


A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Chico Bento também recebeu sua revista em versão mais velha. Créditos da png: TMJ Wallpapers.

Eles deram sinais de que ouviram o público quando resolveram lançar as edições Nº 14 e 15 da segunda série, mas parou por aí (comentarei sobre isso na segunda parte). A impressão que dá é que a MSP está deixando a TMJ cada vez mais de lado.

O anúncio da nova revista Turma da Mônica Jovem - Geração 12 preocupa os fãs que tem medo que ela tome o lugar da turma jovem, canibalizando suas vendas e culminando em seu cancelamento. Recentemente, a revista do Chico Bento Moço, que também faz parte do universo da TMJ, passou a ser bimestral, demonstrando que talvez as vendas já tenham esfriado.
Então resolvi fazer uma série de posts explicando a trajetória da revista para demonstrar como ela era boa e como decaiu. Demonstrar também como a TMJ ainda pode ter seu espaço mesmo diante dessa nova revista, caso ela retomasse o estilo da sua época de auge. Essa série será divida em 3 partes:
  1. Ascensão: surgimento, sucesso e primeiras histórias;
  2. Amadurecimento: o traço se desenvolve se torna mais único e bonito, enredo amadurece. Supersaga do fim do mundo e melhor fase da revista;
  3. Decadência: segunda série (fase atual), os porquês de o público estar tão insatisfeito com ela.
Depois pretendo fazer outro post sobre a Turma da Mônica Geração 12 com as minhas primeiras impressões da edição zero.

Essa aqui é Parte 1 - Ascensão. Se preparem porque isso aqui vai ser um verdadeiro dossiê!


Em estilo mangá

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Design dos 4 protagonistas na TMJ. (Imagem retirada da internet)

As comparações da Turma da Mônica - Geração 12 com a TMJ vem do fato de que a nova revista é um mangá e pertence ao novo selo Mangá MSP. Quando lançada em 2008, a TMJ tinha um objetivo parecido: imitar o estilo dos quadrinhos japoneses para tentar pegar carona na febre otaku da época.

As HQs da Turma da Mônica sempre fizeram muito sucesso entre crianças de diversas gerações, porém, a Maurício de Sousa Produções percebeu que, conforme cresciam, as crianças paravam de ler gibis e estavam mais interessadas em mangás já que estes ofereciam histórias mais complexas, com traços mais elaborados e aventura.

Perceberam, então, que estavam perdendo um grande público por não ter uma revista com essas características. Decidiram criar uma versão adolescente da turminha do bairro do Limoeiro e incorporar elementos das revistas asiáticas, tanto nos traços quanto no formato, assim nasceu a Turma da Mônica Jovem que conhecemos.

A revista foi um sucesso absurdo desde a edição zero que era apenas promocional e já na primeira se tornou o maior lançamento de quadrinhos na história do mercado brasileiro, porém, a tentativa de ser mangá não deu tão certo assim.

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Traços da primeira edição da TMJ tentavam simular elementos dos traços de mangás, mas ficava nítido que os desenhistas não dominavam as técnicas desse estilo deixando um aspecto às vezes bem esquisito, como na imagem acima. (Imagem retirada da internet).

A MSP não conseguiu atrair os leitores dos quadrinhos japoneses, a revista acabou se tornando chacota dentro do meio otaku, que além de não ter gostado dos traços nem do enredo, também tem suas doses de síndrome de vira-latas e virou a cara para ela apenas por ser brasileira.

Apesar disso, conseguiu ser extremamente bem sucedida reconquistando antigos leitores das histórias clássicas que haviam deixado de ler Turma da Mônica porque cresceram. A revista desenvolveu um estilo próprio mesclando elementos das HQs nacionais com de mangá. Esse estilo veio a amadurecer e se desenvolver com o passar dos anos e adquiriu bastante qualidade e identidade. Falarei mais sobre essas coisas na parte 2.


4 Dimensões Mágicas

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Nova vilã, Yuka. (Imagem retirada da internet)

A primeira saga se chama 4 Dimensões Mágicas, é composta de 4 edições e introduz uma nova vilã, a bruxa oriental Yuka. Na história, os protagonistas devem viajar por quatro mundos em busca de objetos mágicos para impedir que a bruxa retorne completamente. Também temos o retorno do Capitão Feio, vilão clássico da turminha, mas agora ele atende pelo nome de Poeira Negra.

As 4 dimensões mágicas são:
  • Mavidele: um reino medieval inspirado em RPGs;
  • Tobor: um mundo tecnológico sci-fi;
  • Tchalu: um mundo estilo oriental com torneios e artes marciais;
  • Edom: uma dimensão das trevas.

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Descrição das 4 dimensões. (Imagem retirada da internet).

Apesar de ter sido um sucesso e de ser até bastante divertida, essa primeira saga da TMJ, roteirizada por Flávio Teixeira de Jesus, possui vários problemas e gafes. Eu não sou muito fã dos roteiros dele porque ele tende a enchê-los referências nerds desnecessárias e piadas clichês.

Aqui não é muito diferente, além de termos uma enxurrada de referências sobre mangás, HQs e filmes, também temos um exagero de referências ao próprio universo da Turma da Mônica com aparições de personagens da Turma da Mata, Turma do Penadinho, antigos vilões, etc. Tudo de forma extremamente corrida e atrapalhada.

Outro ponto ruim é que Mônica, Cebola, Magali e Cascão comentam o tempo inteiro que "cresceram e estão diferentes" e isso acaba dando a impressão que eles se tornaram adolescentes de um dia para o outro, não fica natural.

Uma das gafes foi a descaracterização do Capitão Feio que se tornou um personagem completamente diferente do original. O Feio das histórias clássicas é um super vilão que atira raios de sujeira e deseja poluir o mundo. Aqui, além de ter um visual diferente, ele utiliza feitiços de poeira com uns talismãs de papeis orientais chamados de ofudas.

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Capitão Feio foi totalmente descaracterizado no início da Turma da Mônica Jovem. Adotou um nome diferente, Poeira Negra, e não se parece em nada com o personagem original dos quadrinhos clássicos.

Nas aparições seguintes do personagem, essa gafe foi corrigida e ele voltou a ter o visual, poderes e personalidade clássicas (ainda bem).

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
MSP percebeu que errou ao descaracterizar o Capitão Feio e retornou o personagem à sua forma original. Créditos da png: TMJ Wallpapers.

Outra gafe, que depois também foi corrigida, foi a mudança de nome do Anjinho. Aqui ele passou a se chamar Céuboy, em uma referência cafona e forçada ao personagem Hellboy de HQs americanas pela editora Dark Horse. Nas aparições posteriores do personagem, ele passou a atender pelo nome de Ângelo e até hoje são feitas piadas na própria revista a respeito dessa confusão.

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Tente ler isso sem sentir vergonha alheia. (Imagem retirada da internet)

Esses problemas não tiraram o encanto de ver personagens tão queridos da nossa infância retornando em novas versões e felizmente a MSP soube aproveitar os feedbacks do público e da crítica especializada e corrigiu tudo isso nas edições seguintes.

Yuka foi uma ótima vilã, mas infelizmente nunca mais apareceu, apenas em referências a essa primeira saga.


Quando as histórias começaram a melhorar - O Brilho de um Pulsar

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Segundo arco da Turma da Mônica Jovem tem 3 partes e se chama O Brilho de um Pulsar. Demonstra uma clara evolução na qualidade da revista e até hoje é uma das minhas histórias favoritas da primeira série. (Imagem: arquivo pessoal)

Após o fim do arco das 4 Dimensões Mágicas, tivemos uma edição avulsa com histórias do cotidiano e já na edição #6 tivemos o início de uma nova saga chamada O Brilho de um Pulsar.

Essa saga é uma releitura do filme A Princesa e o Robô dos anos 80 da Turma da Mônica clássica que é um clássico de animação nacional.

O filme foi disponibilizado completo no canal oficinal da Turma da Mônica no Youtube.

Na história da TMJ, a turma está em uma excursão escolar para o Cruzador Espacial Hoshi, uma colônia humana de alta tecnologia no espaço comandada pelo Astronauta.

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Cruzador Espacial Hoshi. (Imagem retirada da internet)

Durante a excursão, a turma também visita Marte, planeta que foi colonizado e está passando por um processo de Terraformação (processo de engenharia planetária que teoricamente torna outro planeta parecido com a Terra em termos de geologia, atmosfera, etc, possibilitando que humanos vivam nele) e já possível respirar normalmente em sua atmosfera.

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Turma visitando Marte. (Imagem retirada da internet)

Durante a visita a Marte, coisas inesperadas acontecem e a turma vai ter que lidar com a grande ameaça de um império intergaláctico, um robô misterioso e uma princesa coelha humanoide.

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Conflito entre Mônica e Cebola.

Nesta saga, os personagens estão com personalidades mais consistentes e naturais e retomam algumas de suas características clássicas, ou seja, apesar de terem crescido, a essência deles foi melhor respeitada. Mônica está novamente durona e teimosa, por exemplo. Temos conflitos emocionais intensos e cenas de ação bem interessantes. O humor, que estava bem exagerado na saga anterior, aqui está mais equilibrado.

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
(Imagem retirada da internet)

Em 'O Brilho de um Pulsar', a Turma da Mônica Jovem passou a ser o que foi prometido no início e é uma grande evolução comparada à primeira saga. Praticamente todos os problemas das primeiras edições sumiram. Vale a pena dar uma conferida, é um verdadeiro clássico.

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Princesa Usagi Mimi. (Imagem retirada da internet)

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Astronauta protagoniza boas cenas de ação. (Imagem retirada da internet)


Concluindo

Nesse post resolvi focar apenas nessas duas sagas porque a primeira foi quando a TMJ explodiu, e a segunda foi quando a revista começou a amadurecer, adquirir qualidade e uma identidade própria, porém, existem muitas histórias do começo que merecem destaque. Depois de 'O Brilho de um Pulsar', a maioria delas manteve o nível de qualidade.

Entre as minhas favoritas estão Monstro do Id que mistura Psicanálise com sci-fi, O Caderno do Riso que é uma paródia de Death Note, O Aniversário de 15 anos da Marina, No país das Maravilhas, Dono do Mundo!, O Mundo Do Contra, Cuidado com o que deseja e muitas outras!
Logo abaixo, você pode conferir as capas de algumas dessas histórias (clique nas imagens para ampliar).

A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: AscensãoA história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: AscensãoA história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: AscensãoA história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: AscensãoA história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão

Na parte 2 vou falar sobre o surgimento da Supersaga do Fim do Mundo e da melhor fase da revista.

[Atualização 03/07/2019: a parte 2 já foi publicada, confira aqui.]

Você também cresceu lendo TMJ? Gostou do post? Deixe sua opinião nos comentários e me ajude compartilhando com seus amigos que também gostam de quadrinhos ❤

Ative as notificações tocando no sininho flutuante localizado canto direito da página para ser avisado de novas publicações 🔔❤


A história da Turma da Mônica Jovem - Parte 1: Ascensão
Salve no Pinterest!






Comentários

  1. Olaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
    Antes de mais parabéns pelo domínio, esse grande passo profissional <3
    Eu só me lembro na versão dela em pequenina ahahah
    Eu era mais virada para o Tio Patinhas.
    Deve ser mesmo gira essa referência ao Death Note que só é bom em anime e na mangá :p
    Beijokitaz





    www.devaneiosdemissl.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Quem sabe com essa série de posts você fique interessada em ler. Essa edição inspirada em Death Note é uma paródia, então ela é bem cômica. O caderno mágico não mata as pessoas, faz elas terem ataques de riso, o protagonista é o Cebola e quem ocupa o lugar do shinigami é o Ângelo (Anjinho).

      Obrigado pelo comentário ❤

      Excluir
  2. Adorei o post. Eu cresci lendo eles crianças, amava as histórias (Magali I Love you), dos novos só comprei o do casamento, ela curiosidade.
    Lendo as falhas da primeira saga me surpreendi pelo Maurício deixar, espero que eles recuperem o fôlego, pois acho que criatividade e talento para mais coisas boas eles tem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As falhas foram arrumadas com o passar dos anos. A fase ruim da revista na verdade é de 2016 para cá quando iniciou a segunda série.

      Que bom que você gostou ❤

      Excluir
  3. Não conhecia essa apesar de gostar de mangá e de anime. Achei extremamente criativo e versátil, compreendo que agrade a um grande publico. Quando vi o nome “Turma da Mónica Jovem” fez-me lembrar as bandas desenhadas como a da Mafalda, mas depois ao ler o post vi que não tem nada a ver! Parece algo que gostaria de ver em versão anime.

    ResponderExcluir
  4. Uau...primeiro adorei o nome do blog: relatos de um garoto de outro planeta. Arrasou!! A Turma da Mônica me acompanhou durante toda a minha infância; sempre fui fã. Mas depois... uma pena a geração 12 não ter emplacado tanto. Uma faixa etária, a dos pré-adolescentes, que o mundo não dá a devida atenção. Adorei saber um mais sobre a história da cultura do nosso país. Arrasou!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda é um mistério se ela vai emplacar ou não porque ainda não foi lançada a primeira edição, só uma prévia. Acredito que vá fazer sucesso, mas pela prévia, eu acredito que a TMJ na época do auge era mais interessante.

      Excluir
  5. Cresci com os gibis da turma da Mônica, mas até hoje não li nada da Turma da Mônica Jovem , e confesso que ela nunca me chamou a atenção. Porém achei incrível sua ideia para criar este post, ainda não tinha visto nada parecido. Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Eu estive na Mauricio de Souza Produções um tempo atras (até conheci ele e a Monica) e eles falaram que não esperavam todo esse sucesso da turma jovem, eles sabiam que precisavam lançar algo nesse sentido pq a galera que acompanhava a turma da Monica tinha crescido, mas que o resultado superou todas as projeções.
    Sou fã de carteirinha :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um verdadeiro fenômeno mesmo! Eu acho legal como nos últimos anos eles tem trabalhado para diversificar os gibis que eles publicam criando outras revistas e até outros selos. Atualmente a MSP não tem apenas gibis para crianças, adoro isso!

      Excluir
  7. Eu sempre adorei os quadrinhos da turma da Mônica sempre fizeram parte da minha infância atualmente não acompanho turma da Mônica jovem mas me pareceu muito bacana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você tiver interesse, recomendo que leia histórias da primeira série. A segunda série é bem inferior...

      Excluir
  8. Eu não tinha noção do tamanho do sucesso dos quadrinhos da turma da mônica. Nunquinha imaginei que superaria Marvel e DC Comics, estou chocada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também fiquei chocado quando descobri. Eu sabia que era a revista em quadrinhos mais vendida da história do Brasil, mas já ter estado entre as mais vendidas do mundo foi uma baita surpresa!

      Excluir
  9. Que especial esse post. Eu como leitora que sou, lembro com saudosismo das revistas em quadrinhos da Turminha, na minha infância (anos 90). A Turma da Mônica Jovem já não li muito. Lembro-me que sempre lia algumas histórias no consultório psicanalítico na época que eu ainda era estudante de psicologia.
    Achei sua análise muito bem embasada. E que legal que a MSP sempre tem ficado de olho no feedback do público e buscam "consertar" o que não tem agradado ao público.

    Carol, do Coisas de Mineira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Na parte 2 vou falar sobre a melhor fase da TMJ. Conseguiram levar a revista a um nível muito alto de qualidade com o passar do tempo (uma pena que decaiu recentemente).

      Excluir
  10. Aaaah que post mais gostoso!
    Eu cheguei a colecionar TMJ por um tempo e tem várias séries que amo muito, como Caderno do Riso, Mundo do Contra e A Brigada dos Ossos Cruzados... Mais pro final o traço começou a me irritar se tornar muito exagerado, mas eu amei a época em que o foco da história foi a Mônica deixar o relacionamento com o Cebola pra trás, porque era o tipo de relação tóxica que me irritava ver romantizada... Amei a época dela e do DC juntos, a história do "Fofenho" é uma das que mais gosto!
    Porém não tive ânimo de ler a segunda geração e realmente abandonei tudo. Mas dá saudades, a Turma da Mônica tem MUITA força na cultura brasileira como um todo e é bacana ver esses personagens sempre amadurecendo e abordando assuntos sérios de maneira leve, para ir educando quem lê.

    (Eu amava CBM também! Tem tempos que não leio, curiosa com o que tá rolando...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Essa história da Brigada dos Ossos Cruzados é maravilhosa! Gosto muito

      Excluir
  11. Olá , cresci vendo a monica e a turma criança, essa nova versão vai me fazer reviver e acompanha o crescimento deles.

    ResponderExcluir
  12. Sinceramente, não curti TMJ, eu cresci lendo os almanaques e HQs da turma da Mônica e me lembro quando essa edição foi lançada e não curti e já tentei ler, mas não dá, não consigo. Acho tão distante da nossa velha turminha que apronta todas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No primeiro arco (composto das primeiras 4 edições) tem vários problemas mesmo, personagens descaracterizados, etc. Porém, nas histórias seguintes isso foi corrigido e acredito que os personagens estão bem fieis a essência de cada um. Mas é uma revista que não vai agradar todos mesmo justamente porque tem uma proposta diferente da original.

      Excluir
  13. Adorei esse post e vi muita informação que não sabia.
    Eu cresci lendo os gibis da Turma da Mônica e confesso que não me adaptei bem a turma da Mônica Jovem, mas mesmo assim, às vezes, ainda leio.
    Fiquei curiosa com essa novidade e vou querer saber mais.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você goste da parte 2 e da parte 3 deste post também ❤

      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  14. Vou entregar a idade e dizer que passei a infância inteira lendo os gibis da Turma da Mônica, aguardava ansiosa os almanaques, eu amava! Já a Turma da Mônica Jovem eu só conheço de ouvir falar mesmo, nunca li nenhuma, quando surgiram eu já tinha passado até da adolescência e nunca nem pesquisei sobre, achava que eram histórias adolescentes comuns, do dia a dia, mantendo o padrão das histórias de quando os personagens eram crianças. Enfim, fiquei surpresa (e curiosa) de saber que existem sagas diversas e tantos elementos ficcionais dentro da história. Talvez eu devesse dar uma olhadinha só pra ver como é.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem muitas histórias de fantasia, é bem dividido. Tem desde sci-fi a até umas histórias sobre mediunidade/paranormalidade. Tem muita coisa nesses mais de 10 anos.

      Acho que se fosse um gibi só com histórias do cotidiano eu morreria de tédio kkk

      Obrigado pelo comentário! ❤

      Excluir
  15. Eu cresci lendo histórias em quadrinhos e claro que as da Turma da Mônica não poderiam faltar. Confesso que nunca li nada da Turma da Mônica Jovem mas gostei da iniciativa de lançarem revistas para um público mais velho. Não conhecia muitos detalhes dessa produção, seu post foi bem explicativo, gostei de conhecer todas as curiosidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você também goste dos próximos que estou escrevendo ❤

      Excluir
  16. Eu nunca acompanhei a Turma da Mônica Jovem, pois, quando aconteceu o lançamento dos quadrinhos, eu já não lia mais as revistinhas... na verdade, eu preferi deixar guardado meu amor pela turma na infância deles mesmo. Mas ouvi coisas boas sobre as edições e que a história era muito legal. Chato saber que atualmente ela decaiu quanto ao gosto do público. E acho também como público você gostar 100% de uma produção e a coisa em si mudar a essência de uma hora pra outra.
    Às vezes o importante é só manter a consistência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você. E se a revista já era um sucesso, essas mudanças não se justificam muito.

      Excluir
  17. Nossa, que trabalho bonito você trouxe aqui! Parabéns! Me reportei à minha infância, em que gastava todo o meu dinheiro de lanches da escola com gibis. Dentre esses, da Turma da Mônica. Mas não tive muito acesso ao material da TMJ, a não ser já em sala de aula enquanto educadora, mas ainda assim, bem superficialmente. É muito bem feito, incentivador de quem gosta de gibis, mangás... é literatura pura!
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou apaixonado por quadrinhos. É tão divertido e prazeroso!

      Obrigado pelo comentário! ❤

      Excluir
  18. post super completo, a turma da monica foi meu primeiro contato com a leitura e por isso nao consigo desapegar do estilo inicial haha
    gostei de conhecer mais um pouco sobre esses personagens queridos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho legal como os personagens vão ganhando novas versões e releituras com o passar dos anos.

      Excluir
  19. Eu já li simplesmente é encantador!
    Para quem gosta desse estilo de leitura vai amar com certeza

    ResponderExcluir
  20. Que post mais legal e completinho. Serviu para fazer eu me inteirar mais com a história da Turma da Mônica jovem, pois, embora seja fã da turminha e amar as revistinhas deles mais novos, não consegui me interessar tanto por eles jovens, não sei porque. Acho que, na minha cabeça, a Mônica e todos os outros personagens são crianças pra sempre hehe :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a ideia é ser mundos diferentes para a gente curtir ❤

      Excluir
  21. cade a parte doooooooooooooooooooooooooooooooissssssssssssss????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querido! A parte 2 e 3 ainda estão sendo escritas e pretendo publicá-las em breve. Se você quiser pode ficar de olho na fanpage para ver quando for ao ar Relatos de um Garoto de Outro Planeta, ou pode continuar entrando aqui

      Excluir
  22. Oi,tudo bem ?

    Amo a turma da mônica e achei bem bacana eles terem nos mostrado os personagens na adolescencia . é sempre um trabalho bem feito, divertido e bonito de se acompanhar.

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bem? Gosto muito de gibis, ainda mais da Turma da Mônica. Tem bastante em sebos. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Adoro visitar sebos, é tudo barato e a gente encontra cada preciosidade. Obrigado por comentar ❤

      Excluir
  24. Sabe quando a coisa toda te causa estranheza? É assim que me sinto. Cresci lendo os gibis e vê-los agora numa versão adulta me assusta um pouco.

    ResponderExcluir
  25. Nunca li nada da Turma da Mônica Jovem, até por que quando começou a sair (2008 né?) eu era daquele tipo de jovem que quer ser muito adulto. Perdi o timing totalmente.

    Excelente post, deu uma bela resumida no início das publicações. Bem legal mesmo.

    Céuboy é terrível. Puta merda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que arrumaram o nome dele kkkk

      Obrigado por comentar ❤

      Excluir
  26. Que texto incrível. Vejo muito domínio de conteúdo aqui, digno de quem realmente vivenciou cada detalhe e agora compartilha conosco. Você me encheu de nostalgia com esse post. Eu adorava as revistas, sou da década de noventa, estão as versões mais simples e coloridas lá do começo, antes deles cresecerem e expadirem o universo, eram as que eu acompanhava. E gostava demais. Tinha até o coleho da mônica. . Parabésn pelo post e por resgatar o valor da cultura pop nacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Posso dizer que sou um fã de longa data mesmo porque eu acompanho TMJ desde a primeira edição. Vivenciei todas essas fases.

      Algumas pessoas ficam surpresas de descobrir a qualidade de algumas histórias da TMJ porque nem imaginavam.

      Fico feliz que você tenha gostado do post ❤. Em breve tem parte 2 e 3

      Excluir
  27. Nossa agora bateu uma nostalgia e tanto rs.
    De tempos que tinha vários gibis, era mto bom.
    E vamos combinar tem como não amar esses lindos rs.
    https://blogdajenny2014.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles são quase pessoas reais que conviveram com a gente esses anos todos, né?

      São personagens tão marcantes que literalmente ganharam vida.

      Excluir
  28. Eu gosto dessa nova fase da turma da Mônica mas amo mesmo os gibis antigos, faz total parte da minha infância, só tenho uma edição da Turma da Mônica jovem, onde o Cebolinha e a Mônica estão vestidos de noivos na capa.

    ResponderExcluir
  29. Olá,

    Adoro esses conteúdos mais geeks, então adorei saber que você os trará com mais frequência. Eu li muito gibis da Turma da Mônica durante a minha infância, mas ainda não li nenhum da Turma da Mônica Jovem, então já adorei saber que é tão bem visto. Já quero uma edição!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal! Pretendo escrever sobre muitas outras coisas nerds.

      Obrigado pela visita ❤

      Excluir
  30. Eu adoro turma da Mônica. Desde criança sou apaixonada pela obra! Ah, os tempos de gibis...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que não existe um brasileiro que nunca tenha tido contato com esses personagens incríveis ❤

      Obrigado pela visita ❤

      Excluir
  31. Eu amo os quadrinhos da monica e quando começou a sair esses estilo mangá eu lembro que comecei a colecionar, adorei o seu post

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, volte sempre ❤

      Pretendo publicar a parte 3 em breve

      Excluir

Postar um comentário

Dica: clique em "notifique-me" para que você seja avisado(a) por e-mail quando eu responder seu comentário ❤