Porque eu gosto da Anitta (Opinião)

Porque eu gosto da Anitta (Opinião)
(Imagem retirada da internet)

Anitta é uma artista amada e odiada desde que estourou aqui no Brasil em 2013 com a música Show das Poderosas. Ela é muito provavelmente a maior artista brasileira da atualidade e foi responsável por elevar o nível da música pop nacional de lá para cá (tanto na ousadia, quanto nas produções mais ambiciosas dos clipes). Além de estar conseguindo projeção internacional.

Porém, ela também coleciona uma série de declarações problemáticas, polêmicas e omissões. Principalmente com relação à questão LGBT+ nas eleições do ano passado e ao caso da deputada Marielle Franco que foi assassinada. Por também ser uma figura que representa as favelas, o público esperava um posicionamento da cantora.

Siga nas redes sociais:
👍 Facebook | 💬 Twitter | 📷 Instagram | 📌 Pinterest
🔔 Seja um padrinho! Conheça minha campanha no Padrim

Neste post, quero propor algumas reflexões sobre idealização de artistas, o quanto essas cobranças são justas e quando elas podem ser exageradas, prejudiciais ou improdutivas. Também vou falar sobre quando a militância se torna tóxica e sem propósitos reais. E, claro, como o próprio título diz, explicar porque admiro esta artista.

Se você está entrando aqui pela primeira vez, não estranhe. Este não é um blog sobre política, nem sobre música, mas de vez em nunca acabo flertando com esses ou outros temas para falar do principal: saúde mental.

Tenho certeza que muitas pessoas vão discordar de mim e prevejo reações acaloradas. Ninguém precisa concordar com meu texto, não sou dono da verdade e nem desejo ser, porém, peço que procurem entender meu ponto de vista.


O problema de se idolatrar celebridades

Participo de muitos grupos de música nas redes sociais. Estou sempre acompanhando os lançamentos e discutindo com outros fãs tanto da Anitta quanto da Rihanna, Lady Gaga, Britney Spears e outras que gosto.

Sou fã principalmente da Lady Gaga e da Britney e já tive que amadurecer muito meu relacionamento com elas. Sim, porque apesar de não nos conhecermos pessoalmente, se trata de um relacionamento. Ainda mais quando se estende por longos anos, como é o caso aqui.
Posso dizer que elas estiveram presentes em boa parte da minha vida e como as músicas e os discos conversaram diretamente comigo em muitos momentos.

Isso é saudável e positivo. Na minha geração, conheço tantas pessoas que foram salvas pelas mensagens de empoderamento e de conforto do álbum Born This Way da Lady Gaga. Que veem na Britney um exemplo de superação pela sua história de vida, ou na Beyoncé de disciplina, esforço e dedicação.

Música 'Hair' de Lady Gaga me ajudou muito nos momentos depressivos da minha adolescência.

Hair "Cabelo" - Lady Gaga (Tradução)

Sempre que eu me visto bem, meus pais brigam
E se eu estiver bonitona, mamãe corta meu cabelo à noite
De manhã eu tenho certeza da minha identidade
Eu grito, mamãe e papai
'Por que não posso ser quem eu quero ser? '
Ser

Eu só quero ser eu mesma e quero que você me ame
Por quem eu sou
Eu só quero ser eu mesma e quero que você saiba
Eu sou o meu cabelo

Eu cansei
Esta é a minha oração
Que eu vou morrer vivendo tão livre quanto o meu cabelo
Eu cansei
Esta é a minha oração
Que eu vou morrer vivendo tão livre quanto o meu cabelo

Eu cansei
Eu não sou esquisita
Estou aqui só tentando ficar legal nessas ruas
Eu cansei
Essa é a minha oração, eu juro



Grifei esse verso porque ele é um dos mais fortes na música para mim. Me lembra o quanto eu tinha medo de ser eu mesmo nas ruas. Que já fui perseguido e agredido fisicamente, até hoje tenho as marcas. Sempre que olho no espelho e vejo meu nariz torto que já foi quebrado, me vem a mente. Eu nunca vou esquecer porque está estampado na minha cara.

Essa música me ajuda a conviver com isso. Principalmente porque hoje tenho um cabelo coloridão. Colorido que nem o meu coração e a minha alma.


Então a música da Lady Gaga é muito importante para mim, sou um grande fã desde praticamente quando ela surgiu. Porém, com o passar dos anos a minha relação com ela enquanto pessoa teve muitos altos e baixos antes de atingir o ponto que considero saudável atualmente.
Ela não era só uma artista que estava lá fazendo seu trabalho de me entreter e me inspirar, ela era um modelo de vida, de conduta, de comportamento e de moral. Eu precisava que ela fosse essa coisa tão perfeita e mágica. Uma mulher batalhadora que enfrentou tantas coisas difíceis, que está lá e que se importa comigo. No fundo, essa adoração demonstrava o quanto eu me sentia insuficiente e precisava me apoiar em uma figura externa.

Só que Gaga não é isso, ninguém é. As pessoas são imperfeitas e estão crescendo e aprendendo assim como a gente. Elas erram, elas decepcionam, mas elas também nos despertam orgulho e admiração.

Tive que lidar com isso em meados de 2013 porque Gaga lançou o polêmico álbum ARTPOP. Apesar de ter feito um sucesso grande no lançamento e de ter tido vendas satisfatórias para o mercado da época, ele fez bem menos que o esperado.

Álbum não agradou totalmente o público.
Capa do álbum ARTPOP de 2013.

O fracasso não foi apenas no que diz respeito ao sucesso comercial, mas também em agradar o público de costume. Era visível o clima esquisito dentro dos grupos de fãs. Algumas pessoas adoraram, porém, tinham várias que estavam realmente fingindo para não se sentirem menos fãs.

E aí também surgiu a polícia da fanbase. Que são aquelas pessoas que porque você não gostou de um trabalho da artista, sua "carteirinha" imaginária de fã deve ser confiscada.

Devo me sentir culpado por não gostar do trabalho de um artista que admiro? Será? Na minha cabeça daquela época, Lady Gaga era muito mais que uma artista para mim, ela era um alicerce. E não gostar de algo que ela supostamente fez para mim era como ser ingrato e traidor.


A coisa só piorou quando a própria Lady Gaga começou a demonstrar se sentir dessa forma. Lembro como se fosse ontem quando entrei no RDT Lady Gaga (um fansite brasileiro) e eu vi uma notícia de uma declaração que ela fez durante um show da turnê de divulgação do álbum (chamada de ArtRave: The ARTPOP Ball): "Se você não gosta do ARTPOP, o que está fazendo aqui?".

Eu lembro que nos comentários da publicação do Facebook algumas pessoas falaram brincando: "e assim todos foram embora do show". Juro que tentei procurar o vídeo para colocar aqui, mas não consegui. Está perdido nos trilhões de vídeos gravados de celular dos shows que tem no YouTube.

As duas artistas eram muito comparadas na época.
A suposta alfinetada de Katy Perry à Lady Gaga na Rolling Stones que fez a internet pegar fogo.
Fonte: Caras

Pois, bem, até que dona Katy Perry, ídolo da fanbase rival, faz uma declaração que o mundo inteiro interpretou como um ataque, mas que fez todo sentido para mim:
"Eu não sou louca tipo 'Eu vou morrer pelos meus fãs'; Algumas pessoas são muito dramáticas sobre isso, e é tipo 'Honestamente, você não é a segunda volta de Jesus. É só uma entertainer!'. Eu sou muito grata pelo apoio dos meus fãs, mas não sou sedenta ou desesperada".
Katy disse basicamente que um artista não precisa se sacrificar pelos seus fãs porque seu trabalho é cantar, entreter e inspirar. Quando ela disse que um artista não é a segunda volta de Jesus não foi no sentido dele estar se achando divino e grandioso, mas de estar se achando um mártir, já que Jesus, segundo o Cristianismo, morreu pelos pecados dos outros.

E aí fica essa relação tóxica em que o artista acha que tem que se sacrificar pelos fãs e os fãs têm que se sacrificar pelo artista. Todo mundo se sacrificando ao invés de ser uma coisa espontânea em que eu só ouço e gosto ou não.

Durante um show da turnê ArtRave, Lady Gaga retruca a "alfinetada" de Katy Perry dizendo que morreria pelos seus fãs.

Bem, muita coisa aconteceu. Já faz uns 6 anos, não é?

Eu gosto do ARTPOP e ainda ouço de vez em quando, só não enxerguei toda aquela genialidade que supostamente eu deveria enxergar para ser "fã" quando ele saiu. Eu ainda amo a Lady Gaga e ela ainda me inspira, porém, hoje eu não a vejo mais como uma muleta ou alicerce.

A vejo como um ser humano extremamente talentoso e apaixonado, admirável, mas que um dia pode lançar algum trabalho que eu não goste e eu não estou sendo traidor ou errado por isso. Assim como ela não precisa fazer apenas o que gosto. Nem eu (fãs), nem ela, temos de viver em função apenas do que um ou o outro gosta. Podemos gostar de coisas diferentes e ainda ser fã e ídolo.
Também aprendi que ela pode falar besteira, fazer declarações problemáticas ou equivocadas de vez em quando. E que posso discordar, mas continuar admirando a pessoa que ela é. Porque ela não se resume a uma palavra mal colocada, a um comentário que não pegou bem. Ela é um conjunto e ela também está aprendendo com a vida como nós, apesar de ser mais velha que eu.

E hoje eu posso seguir sem precisar de um modelo. Sem precisar que exista um ídolo perfeito com todas as virtudes que eu gostaria de ter. Reconheço as virtudes em mim e também noto as falhas dela. Somos todos humanos.


E Gaga já deu várias mancadas em declarações. Não vou listá-las aqui porque este post não é sobre ela. Eu trouxe minha história como fã para exemplificar. Porém, todas essas grandes artistas que são pessoas maravilhosas, e que são vistas como exemplos inspiradores, já cometeram algum deslize. Já foram egocêntricas, já foram imaturas, já foram de tudo!

E se nunca tropeçaram publicamente foi por sorte. A única diferença entre nós e eles nesse aspecto é que somos anônimos e se a gente erra isso não vai parar nos tabloides.

E como isso chega na Anitta?

Anitta - Muito Calor
(Imagem retirada da internet)

Percebo que boa parte do público que critica a Anitta vê ela dessa forma. Com essas cobranças de que ela deve ser uma modelo, um exemplo. Porém, ela não é e nunca vai ser, porque ninguém é. Todos somos seres imperfeitos em constante aprendizado.

Madonna, por exemplo, antes de se tornar esse símbolo feminista atual já deve ter reproduzido algum machismo na infância e adolescência. A própria Madonna depois de adulta já foi imatura em intrigas com outras celebridades. Também já passou vexame em um discurso em memória à cantora Aretha Franklin após sua morte em que Madonna falou apenas da sua própria história de vida e foi acusada de egocentrismo.

Ninguém é intocável, por que esperam que Anitta seja?

Ela já cometeu muitos erros, porém, nenhum justifica tanto ódio e tanta perseguição. Se ela faz alguma besteira, não deve ser aplaudida, mas também não necessariamente deve ir para a fogueira como uma bruxa.

As pessoas chegam ao ponto que ficam desenterrando declarações antigas, como a discussão com a Pitty no Altas Horas em 2014 que já faz 5 anos!


A supervalorização da militância de internet

E aqui entra a parte mais polêmica do texto. Acredito que as pessoas supervalorizam quem entende de política e esquecem que ninguém é obrigado a dominar esse assunto. As pessoas têm as suas próprias aptidões. Anitta entende bastante do cenário musical brasileiro e latino e sabe falar 2 idiomas estrangeiros fluentemente, porém, ela não domina de feminismo, direitos LGBT+ ou militância.

Será que ela é obrigada a ser especialista nesses assuntos sendo que ela escolheu trabalhar com música?

É justo que a gente cobre que todas as mulheres, negros e LGBT+s sejam militantes? Quando essas pessoas existem e resistem, elas já estão fazem política, mesmo que não por discursos e textões de Facebook. E vou além: pessoas como a Anitta fazem mais por questões sociais do que muitos que se consideram politizadas e esclarecidos.

Marina Torquato, youtuber ativista dos direitos de pessoas com deficiência, comenta sobre o balé inclusivo de Anitta no prêmio Multishow.

Há um bom tempo, ela tem incluído em seu quadro de bailarinos pessoas plus size como a dançarina Thais Carla, pessoas com diversos tipos de deficiência física e até mesmo com síndrome de down. Anitta também tem levado a música brasileira, em especial o funk, para o mundo e isso é algo que não beneficia apenas ela, mas toda uma comunidade de artistas de um gênero estigmatizado por aqui.

Anitta gravou um funk com versos em português com a rainha do pop.

Enquanto isso, do lado da militância de internet vemos pessoas problematizando que Anitta se apropria da cultura das favelas. Uma cultura que pasmem… é dela mesma! 😮 Além de reclamarem que ela utiliza cabelos cacheados em alguns vídeos sem saber que o cabelo dela não é naturalmente liso.

E mesmo que fosse, ela pode utilizar looks diferentes em seus clipes, toda cantora faz isso. Quando que essa questão se tornou uma pauta tão importante da militância se apegar?

As problematizações chegam no nível de alegar que a Anitta é falsa porque se veste com trajes formais quando vai a eventos que demandam isso.

Porque eu gosto da Anitta (Opinião)
Muitas pessoas problematizaram na internet porque Anitta foi com um vestido formal ao Grammy Latino 2018 e não com roupas parecidas com a que ela utiliza em alguns de seus clipes. Por que uma pessoa possui origem humilde ela não pode se vestir com trajes formais em um evento… formal?
(Fotos retiradas da internet)

Ela é uma pessoa esforçada e ambiciosa

O que mais me faz admirar a Anitta é o quanto ela tem garra e força de vontade. O quanto ela é inteligente e ela não espera as coisas caírem do céu. Ela veio de um bairro humilde no Rio de Janeiro, morou em uma casa que tinha goteiras e já passou por dificuldades financeiras.

Hoje ela é a maior artista brasileira em números, canta músicas em idiomas diferentes e já fez parceria com lendas como Madonna e Snoop Dogg.

Ela quem lidera a própria carreira e em entrevistas é possível observar o quanto ela estudou os mercados que atua. Tudo isso demonstra determinação e paixão. O pop nacional mudou desde seu surgimento. Os clipes passaram a ser mais ambiciosos e bem produzidos se aproximando do nível de qualidade internacional devido a sua influência.


Eu me identifico muito com ela nesse sentido porque eu também já precisei me virar com poucos recursos em alguns momentos da minha vida. Até hoje sou assim, estudo com o que dá, com YouTube, com as bibliotecas públicas.

Tem pessoas que, quando me conhecem e conhecem meu trabalho com o blog, ficam chocadas ao descobrir que ele está há apenas alguns meses no ar. Como eu construí tudo isso aqui em tão pouco tempo? Estudando e lutando sozinho e usando a criatividade para encontrar soluções.

Claro que estou longe de ser um blogueiro super bem-sucedido, mas percebo que estou construindo meu futuro aos poucos e estou vendo como minha dedicação e estudo rende frutos. Muitas pessoas já duvidaram de mim. Já me desestimularam a continuar investindo tempo aqui. Assim como os empresários não acreditavam que a música Show das Poderosas da Anitta faria sucesso.

Leia também: 
Sei que o que faço tem potencial justamente porque estudo e trabalho duro. Conheço as demandas do meu público e busco ser autêntico. Como sempre digo, não é um tiro no escuro. Além de que se esse blog não me render dinheiro, já me rende muitas outras coisas como aprendizado que vou utilizar na minha vida profissional de inúmeras formas.

Concluindo

Porque eu gosto da Anitta (Opinião)
(Imagem retirada da internet)

Eu já estou pronto para as pedras por fazer um post enaltecendo uma artista tão controversa. Porém, é o que penso, independentemente da minha opinião não ser compatível com a da maioria das pessoas.

Anitta não é perfeita, já deu muitas mancadas e provavelmente vai dar mais algumas outras no futuro, mas ela não merece tanto ódio, tantas perseguições e tantas cobranças. Podemos não gostar do seu trabalho e discordar de alguns de seus posicionamentos, mas respeito é essencial.

E você, concorda ou discorda? Vamos debater nos comentários 😇. Compartilhe com seus amigos, ative o sininho e volte sempre! 💝


Porque eu gosto da Anitta (Opinião)
Salve no Pinterest!
(Foto retirada da internet)






Comentários

  1. Acho que seu texto se encaixa não só para a Anitta, mas para muitas pessoas no geral. Vivemos em um período de transição de costumes e valores, um choque de gerações.

    E nesse meio temos uma grande maioria de pessoas bem intencionadas, e como ninguém é perfeito elas cometem erros. Mas infelizmente hoje em dia você cometer um erro é uma sentença eterna de condenação, você nunca vai poder se redimir mesmo fazendo tudo ao seu alcance para se redimir.

    Isso somado a idolatria maluca que as pessoas fazem com os artistas e a construção de cenários e expectativas absurdas dá no que dá.

    Mas a gente segue torcendo que as pessoas sejam mas empáticas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! Acredito que as pessoas se esquecem que celebridades também são seres humanos. Muito obrigado pelo comentário ❤

      Excluir
  2. Eu não sei como opinar sobre Anitta, pois nunca fui interessado nela, apenas vejo que sua carreira está deslanchando que até está gravando com cantoras internacionais. Ela merece, pois se chegou nesse patamar, foi graças a sua determinação e muito trabalho e as pessoas precisam respeitar isso e não ficar criticando, o que para mim é inveja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela está indo muito longe em poucos anos, é realmente impressionante!

      Excluir
  3. Esse é um post bem abrangente e muito significativo, realmente levanta várias questões a ser discutidas.
    Eu ando bem afastada desse mundo, acho que criei uma certa fobia social. Acho totalmente tóxico essa idolatria sem limites de algumas pessoas com os artistas e que pode trazer consequências nada legais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! É tóxico tanto para o artista quanto para o público.

      Excluir
  4. Achei seu post, super interessante.
    Eu sou uma pessoa um pouco desligada do mundo dos artistas, eu realmente não acompanho as declarações ou posições deles, nem sei explicar o porque.
    Achei super bacana sua colocação, eu acho complicado como as pessoas tem esses artistas como influencias em suas vidas, e o que eles falam, infelizmente ou felizmente acaba influenciada uma grande massa de seguidores.
    Eu sou da opinião que devemos procurar ao máximo não nos influenciarmos pela opinião dos outros, e, sim, procurar as informações, e definirmos nossa posição, sem se deixar levar pelo que a maioria "acha" ser correto.
    Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade! A gente vive muito essa cultura dos influenciadores...

      Excluir
  5. Olá!

    Eu adoro a história da Anitta, ela veio de uma família muito humilde e conseguiu crescer na vida, hoje faz um sucesso estrondoso tanto no Brasil, quanto fora.
    Infelizmente o meu problema é com a Anitta em pessoa, vejo notícias dela que me fez ter um desgosto enorme da cantora. Mas é óbvio que respeito a opinião de todos que gostam dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sim! Apesar de ela ter uma história bonita, isso não significa que todos devem gostar dela e do seu trabalho, mas é importante respeitar e fazer críticas que acrescentem. ❤

      Excluir
  6. Eu acho que as pessoas que estãi em evidência sempre acabam sofrendo algum tipo de perseguição, infelizmente Anitta não está fora dessa estatística. Admiro muito seu esforço e vontade em fazer sempre o seu melhor, é uma artista que ama o seu trabalho. Acho que as pessoas deveriam focar na parte musical e não na vida pessoal da cantora, seria mais simples assim.

    ResponderExcluir
  7. Olá. Achei o seu post super interessante. Confesso que eu não acompanho essa artista, Anitta, porque o estilo de música que ela produz e vende, não me interessa muito. Ótimo post! Gostei de saber que teve essa música da Lady Gaga que você é super fã, e que te fez passar por momentos depressivos na sua adolescência. Muito legal conhecer a sua opinião.

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem? Um assunto bem interessante esse. Antes eu tinha um certo preconceito com relação à carreira dela. Mas depois que assisti uma entrevista e descobri todo lado empreendedor que a Anitta tem fiquei impressionada. Temos muito o que aprender com ela. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! O que me fez começar a admirá-la, além do trabalho impecável, foram as entrevistas e palestras que já assisti. Nelas fica bem visível o quanto ela é inteligente, esforçada, e sobretudo, responsável pelo próprio sucesso.

      Uma coisa que fico chocado é a rapidez que ela se tornou fluente em espanhol.

      Excluir
  9. Oiii tudo bem???

    Quando o assunto é música pop nunca sei o q dizer, não acompanho, não ouço e fico perdida com as colocações, pois realmente mal conheço essas artistas escolhidas. Annita por ser a mais próxima de nós até ouço falar um pouquinho, mas sabe quando ouve sem interesse? É o que acontece comigo, adorei o texto, super bem escrito e defendido. Pena não poder argumentar sobre ele.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Fico feliz que você tenha gostado do post, espero te ver mais vezes aqui. Beijos ❤

      Excluir
  10. Concordo muito com você, ninguém é obrigado a ser especialista em tudo. E é muito difícil uma pessoa ser julgada pelo que fala e faz o tempo todo e, apesar disso, Anitta se sai muito bem. Vi uma entrevista/palestra dela em um evento da Hotmart e é possível ver claramente o quanto ela entende da sua área e os motivos de se destacar. Admiro sua história e seu trabalho também, peguei muitas dicas ao assistir essa palestra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a gente consegue perceber que ela tem um diferencial. Eu consigo observar como ela tem elevado o nível do pop nacional. Esse lado empreendedor me cativa bastante ❤

      Excluir
  11. Ah, meu caro... não sou o tipo de pessoa que idolatra artistas. Não sou o tipo de pessoa que vai a show ou que sofre com declarações, participa de fã clubes e se envolve a ponto de considerar tal pessoa, alguém tão próxima, um exemplo ou coisa e tal. Não sei nada da vida pessoa das pessoas que acompanho. Sou movida a arte... a música que me toca e embala. Só...
    Sou da geração que ouviu Madonna, que cantou like a virgin e material girls. Mas que não curtiu na cama com madonna e nem seus filmes estranhos. Nem por isso deixei de admirar a pessoa-mulher careta que ela é. Acho muito divertido acompanhar as reações das pessoas que parecem que acreditar que o mundo inteiro é de plástico (barbies e kens). As pessoas são o que são e não o que queremos que elas sejam, talvez esteja ai a questão.
    Não acompanha Lady Gaga (ouvi uma música ou duas, mas não combinam comigo o estilo) o mesmo ocorre com Anita, que nada me diz. Meu mundo é muito rock nas veias, é muito real e as ilusões eu deixo para a literatura, talvez por ser desse mundo, aprendi desde cedo a separar os personagens das pessoas. Deve ser isso. rs

    bacio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa consciência é importante, é mais saudável assim. Beijos ❤

      Excluir
  12. Não vou lhe mentir, não! Como pessoa, não posso comentar, até mesmo porquê não a conheço, embora você mesmo tenha muito bem comentado sobre as declarações polêmicas dela. Mas, até mesmo por isso, a vejo como uma mulher forte e uma super empresária. Então, até mesmo as polêmicas acabo vendo como meios de promoção. Mas as batidas adoro! hahaha! Adoro suas postagens!!! Parabéns! Beijocas!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sim, mas como foram polêmicas negativas, acho que ela não fez de propósito não.

      Beijinhos, espero te ver mais vezes por aqui ❤

      Excluir
  13. eu sempre gostei da anitta inclusive ainda gosto, seu post foi fantástico, prepara que agora é hora do show das poderosas que descem e rebolam..... hahahahhaha que nostalgia!

    ResponderExcluir
  14. Nossa, eu super concordo com você.
    Por mais que eu não seja grande fã da Anitta, o sucesso dela é inegável e acho nada a ver cobrarem que ela fale sobre assuntos que não cabem a ela. Entendo que é bom ter uma figura pública lutando pelo mesmo que você porque ela tem muita influência, mas acho que é melhor se calar sobre um assunto que falar sobre ele sem propriedade nenhuma, pois assim fica forçado e bem claro que você não entende do assunto e também não vejo o porquê dela estudar sobre esses assuntos com uma carreira com agenda lotada e precisando estudar sua música.
    A minha diva é a Pink e lembro do quanto ela foi criticada por Stupid Girls onde alfineta várias artistas, mas o mais legal da música é isso: é ser livre para expressar o que acha, o que sente. E se o artista quer ter letras militantes, reflexivas, etc, tudo bem, mas se quer algo só pra curtir, falar de amor e tal, muito bem também.
    Beijos,
    Amanda Rocha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro a Pink também! Essa música é um pouco polêmica mesmo, mas já faz tantos anos. As pessoas mudam e amadurecem, a Pink mudou bastante! Diva muito talentosa!

      Beijos ;3

      Excluir
  15. Concordo com sua opinião. Existem opiniões diversas sobre enaltecer a cantora, mas achei muito legal seu posicionamento. Eu, por exemplo, não curto muito as músicas dela, mas isso é opinião minha. Nada de atacar o coleguinha.

    bjo
    https://www.imersaoliteraria.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! Acho que a questão não é gostar, mas o ódio e a toxicidade.

      Obrigado pela visita ❤

      Excluir
  16. Não sou fã da Anitta e da música dela, mas concordo com o seu ponto de vista. É um perigo idolatrar os artistas, como se eles não fossem humanos e passíveis de erros como nós. Seja qual for o gosto que temos, precisamos respeitar as outras pessoas e suas preferências.
    Muito legal o seu post. Gostei muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é um nível de cobrança muito elevado e até mesmo tóxico :O

      Excluir

Postar um comentário

Dica: clique em "notifique-me" para que você seja avisado(a) por e-mail quando eu responder seu comentário ❤