As emoções são realmente inimigas da razão? (Neurociências)

Geralmente temos a noção de que razão e emoção são antagônicas e as emoções impedem que tomemos decisões sábias. Entretanto, será que cientificamente falando isso procede? Hoje trago a visão das neurociências, em especial a teoria de António Damásio, a respeito da dinâmica envolvendo emoções, sentimentos e raciocínio.
Adquira na Amazon. (Imagem retirada da internet)

Olá, queridos! Estou de volta depois de um mês bem pouco movimentado aqui no blog e nas redes sociais. Fiquei muito ocupado trabalhando e estudando, porém, tive muitas ideias de publicações. Vou tentar escrever todas elas essa semana e agendar para irem ao ar no decorrer do mês. Hoje vou falar sobre neurociências, mais especificamente sobre a teoria de um autor que conheci recentemente: o neurologista e neurocientista português António Damásio.

Palestra de Damásio para o TED-Ed (legendas em português nas configurações).

Seus trabalhos nos apresentam explicações bem interessantes sobre o fenômeno da consciência e a relação entre emoção e raciocínio. No senso comum, as pessoas tendem a tratar como se ambos fossem antagônicos.

Quantas vezes não ouvimos a clássica: "mulheres são seres emocionais, enquanto homens são racionais"? Ou até mesmo a noção de que o coração (representação figurativa das emoções) e o cérebro (da razão) estão em constante conflito? Isso me lembra a música Razões e Emoções da banda NX Zero que fez bastante sucesso nos anos 2000.

Siga nas redes sociais:
👍 Facebook | 💬 Twitter | 📷 Instagram | 📌 Pinterest
🔔 Seja um padrinho! Conheça minha campanha no Padrim

As emoções são realmente inimigas da razão? (Neurociências)
Cérebro brigando com o estômago e com o coração. (Créditos da tirinha: @studioprototipo)

Contudo, em seu livro O Erro de Descartes (1994-2012), Damásio propôs a teoria dos marcadores somáticos que explica basicamente como as emoções, na verdade, auxiliam o processo de raciocínio. Aliás, são fundamentais na composição do mesmo! 😦

Emoções e sentimentos

Primeiro de tudo, precisamos entender a diferença conceitual que ele apresenta entre emoções e sentimentos. Para Damásio (2012), as emoções são um conjunto de sensações e alterações corporais desencadeadas pela interação com algum objeto que pode ser desde um estímulo ambiental a um conteúdo mental (como lembranças ou ideias). Elas estão relacionadas com a liberação de hormônios e neurotransmissores.

Explicando de modo mais didático: sabe quando você vai em algum brinquedo em um parque de diversões e lá no alto você sente aquele famoso friozinho na barriga? O que está acontecendo no seu organismo, basicamente, é que a sensação de perigo desencadeia uma descarga de adrenalina no seu corpo. Esse hormônio faz com que os seus batimentos cardíacos fiquem mais acelerados e também que parte do sangue de órgãos menos vitais, como do aparelho digestivo, seja transferida para outras regiões do corpo provocando essa sensação.


Alterações dessa magnitude também podem acontecer quando você está apaixonado(a) e lembra da pessoa amada, despertando uma intensa atividade cerebral regida pelos hormônios oxitocina, dopamina, estrógeno e testosterona.

Como resultado, as emoções possibilitam que tenhamos ações imediatas necessárias em situações em que reflexões e elaboração de estratégias não seriam interessantes ou efetivas. Por exemplo, se estivéssemos diante de um predador faminto, precisaríamos correr para sobreviver. As alterações corporais provocadas pela emoção de medo permitem que façamos isso de modo mais eficiente.

Já os sentimentos consistem na percepção consciente das emoções. Ou seja, quando você percebe que está sentindo raiva, ansiedade ou medo, é porque essa emoção já percorreu um longo caminho até atingir sua consciência e se tornar um sentimento. Essa percepção é sempre parcial, o que significa que geralmente não temos conhecimento de todas as variáveis e alterações corporais relacionadas a elas. As emoções são predominantemente inconscientes e regem a maior parte do nosso comportamento.


Como emoção e razão se relacionam

As emoções marcam aspectos das situações e os resultados das ações tomadas diante delas, de modo consciente ou inconsciente. Isso significa, por exemplo, que se uma pessoa tem uma determinada reação diante de uma emoção e obtêm um resultado negativo, na próxima vez que ela for confrontada por uma situação semelhante provavelmente sua atitude será diferente. Essas marcações são parte do conteúdo que o nosso cérebro utiliza no processo de raciocínio.


As emoções são realmente inimigas da razão?
Córtex pré-frontal. (Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

Damásio (2012) constatou, também, que os setores cerebrais responsáveis pelas emoções (sistema límbico) e raciocínio (córtex pré-frontal) trabalham em conjunto e possuem seu funcionamento comprometido em caso de lesão de uma dessas partes.

As emoções são realmente inimigas da razão?
Sistema límbico. (Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

Concluindo

A maior parte das informações que utilizei para escrever esse post foram retiradas do livro O Erro de Descartes (2012) que vocês podem adquirir clicando aqui. Apesar de ser um livro científico, ele tem uma linguagem bem agradável e até leve de ler. Também não é muito grande. Recomendo para todos que tem curiosidade de conhecer como a nossa mente funciona e, porque nossa espécie sobreviveu e se desenvolveu.

Fiquei bastante surpreso em saber que, na verdade, as emoções são parte do processo de raciocínio e não algo que atrapalha 😦. O que vocês acharam dessa descoberta?


As emoções são realmente inimigas da razão? (Neurociências)
Salve no Pinterest!





Referências

  1. DAMÁSIO, A. O erro de Descartes: emoção, razão e o cérebro humano. São Paulo: Cia das Letras, 2012.
  2. ________. O mistério da consciência: do corpo e das emoções ao conhecimento de si. São Paulo: Cia das Letras, 2000.


Comentários

  1. Olá,

    É um assunto bem complexo quando paramos pra pensar, né?
    Claro que falando com propriedade e um respaldo da ciência e estudos, fica mais fácil encontrar uma resposta.
    Interessante descobrir que a emoção vem de algo relacionado ao raciocínio.
    Mas quando olhamos pro lado mais prático da coisa, a música do NX Zero vem bem a calhar na minha opinião kkk

    Grande beijo,
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que quando as pessoas separam essas duas coisas elas querem dizer sobre tentar controlar as emoções, né? kkk Beijos!

      Excluir
  2. Caramba ! Bem completo !
    Eu acredito que elas se complementam ! Amei o texto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se complementam sim. As duas áreas do cérebro trabalham em conjunto.

      Excluir
  3. quando tava no meu semestre de psicologia comportamental, eu estudei muito sobre isso e acho que sempre soube que as emoções são parte da gente, apesar de ter uma visão (pessoal) diferente da visão acadêmica, eu acho que trabalhar com emoções é tudo na vida.
    Adorei seu texto, muito bem feito!

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Que post maravilhoso! Me levou a refletir sobre várias coisas, principalmente sobre essa diferença entre emoção e sentimento. Achei muito bacana você trazer o conceito de cada coisa, para quem nçao ter muito conhecimento ter noção desta diferença entre ambos. Eu adorei o seu post, trazer esse respaldo da ciência é importante demais!

    ResponderExcluir
  5. Adorei a explicação entre emocao x sentimento adorei ler sua postagem sempre aprendo muito aqui no seu blog.

    ResponderExcluir
  6. Interessante conhecer a forma como as emoções são parte do raciocínio e não que atrapalham a lógica, como muitos gostam de acreditar.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem interessante, né? Na verdade, não existe raciocínio sem emoções.

      Beijos ❤

      Excluir
  7. Amo tanto seu blog!
    E que maravilha de post, não fazia a menor ideia de qual a diferença hahahhaja

    ResponderExcluir
  8. Oi,tudo bem ?

    Nossa, muito bom ver um post assim por aqui e além de maravilhoso está super completo e interessante. As emoções com toda certeza atrapalham o raciocinio e são difíceis de controlar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Na verdade, o texto (e o livro) explicam como as emoções auxiliam e são fundamentais no processo de raciocínio e não o contrário.

      Excluir
  9. As emoções são uma caixinha de Pandora, às vezes elas falam antes da razão e isso não é muito bom, pois podemos nos encrencar e depois já é tarde. Muita prudência nessas horas é fundamental.

    ResponderExcluir
  10. Adorei a publicação! Eu amo assuntos que envolvem a psicologia e adorei a reflexão sobre emoções x sentimento, eu me lembro que um professor meu da faculdade nos explicou sobre citando alguns autores (mas não lembro agora). ;/

    ResponderExcluir
  11. Oii! Seu post está magnífico! Eu sou bemmmmm emoção! Tenho feito terapia e sei bem o quanto isso me causa, às vezes, certos prejuízos! Uma das metas da minha terapeuta é justamente me ajudar no equilíbrio entre razão e emoção. Até que melhorei bastante, e tem me feito, com certeza, uma pessoa mais assertiva, além de ressignificar as coisas aí meu redor. Entretanto, não quero de todo abandonar esse que vejo como um traço marcante da minha personalidade, afinal, é exatamente pela emoção que me expresso muito melhor! 😉 Bjs

    ResponderExcluir
  12. Que interessante, saber que na verdade emoção e razão estão interligadas é curioso e fascinante ao mesmo tempo! Nunca tinha parado para pensar na diferença entre emoções e sentimentos e agora lendo o post fez todo o sentido. Excelente publicação que apresenta o suporte da ciência e gera reflexão. Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  13. Quando estudei sobre o quociente emocional na faculdade, compreendi uma série de coisas interessantes, como saber que tudo é emoção na pele e somos a consequência de como lidamos com elas. Não li esse livro, mas acho a abordagem interessante até para que as pessoas busquem compreender-se. A maioria pensa assim mesmo... que razão e emoção são coisas distintas, que não dependem uma da outra. Mas sempre acho curioso quando afirmam que o homem é mais racional... rá.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Dica: clique em "notifique-me" para que você seja avisado(a) por e-mail quando eu responder seu comentário ❤