Melhores jogos da série Phantasy Star (Games)

(Imagem retirada da internet)

Olá, queridos! Finalmente estou de volta depois de quase um mês ausente devido à minha última crise e posso dizer que estou muito bem. Durante esse período, resolvi realmente dar um tempo de tudo e apenas focar no meu tratamento. As únicas coisas que fiz foram ler quadrinhos, jogar videogame e praticar ioga.

Estou tomando quetiapina que é um dos medicamentos mais utilizados para tratar quadros bipolar e estou me sentindo muito bem. Durante a crise, eu estava tendo ataques de choro e de raiva o dia inteiro, agitação e momentos de impulsividade, além de ideação suicida constante. Uma montanha-russa infernal que eu gostaria de nunca mais experimentar 😓. No entanto, depois de algumas semanas tomando esse remédio, meu humor está funcionando melhor. Estou me reconhecendo novamente!


Uma coisa que gosto de fazer quando não estou bem é revisitar antigas paixões: músicas, livros, jogos, quadrinhos, séries, filmes ou até mesmo lugares. Sou um grande fã da Britney Spears, por exemplo, então quando estou muito triste costumo ouvir algumas das minhas músicas favoritas dela. Eu acho que nessas horas as coisas que me ajudam mais são as paixões que cultivo desde criança ou adolescente, como os jogos do Sonic ou os quadrinhos da Turma da Mônica. É como se essas coisas fossem pessoas queridas que sempre fizeram parte da minha vida, me sinto confortado e me lembro de momentos de felicidade.

Siga nas redes sociais:
👍 Facebook | 💬 Twitter | 📷 Instagram | 📌 Pinterest
🔔 Seja um padrinho! Conheça minha campanha no Padrim

Então, dessa vez resolvi revisitar uma das minhas paixões mais antigas que são os jogos da série Phantasy Star, uma franquia de RPGs japoneses da Sega (mesma empresa responsável pelo Sonic). Pensei que seria uma ideia interessante compartilhar aqui como foi essa jornada. Além disso, apesar de ser uma das séries mais importantes da história do gênero, atualmente ela não é tão popular entre o público ocidental. Por conta disso, já faz quase 10 anos que nenhum título da série é lançado fora do Japão. 😔

Anúncio da versão ocidental de PSO2 na E3 deste ano.

Com o anúncio de que Phantasy Star Online 2 finalmente virá para o ocidente, como grande fã, me sinto obrigado a apresentar essa série tão maravilhosa para outras pessoas. Aqui listarei quais os melhores títulos da franquia, na minha opinião. Observação: eles não estão classificados por nível de qualidade.

Espero que gostem e tenham curiosidade de experimentar! 😍

Leia também:

Phantasy Star (Sega Master System)

Ilustração da capa da versão japonesa. (Imagem retirada da internet)

Vamos começar pelo Phantasy Star original lançado em 1988 para Master System, o vídeogame de 8bits da Sega. Ele foi um dos meus primeiros contatos com jogos eletrônicos e também o primeiro com RPGs. Eu absolutamente amo este jogo com todas as minhas forças e deve ser o meu favorito de todos os tempos.

Quando eu era criança, minha família nunca teve condições de me dar aparelhos de última geração. Por conta disso, apesar de eu ter 25 anos, cresci com jogos antigos de consoles usados e emuladores. Meu pai tinha um Master System e ele me deu, foi aí que conheci essa obra-prima. O primeiro Phantasy Star recebeu tradução oficial para o português brasileiro pela Tectoy e isso facilitou bastante que eu aproveitasse e me apaixonasse pelo jogo.

Análise do relançamento para Nintendo Switch na coleção Sega Ages.

Phantasy Star foi desenvolvido pela Sega como resposta ao Dragon Quest, outro RPG que estava fazendo um sucesso absurdo naquele período. Entretanto, ele é um jogo bem diferente. Ao invés de apresentar um mundo de fantasia medieval como a maioria dos jogos do gênero da época, ele tem uma ambientação futurista de ficção científica fortemente inspirada pelos filmes da franquia Star Wars.

Além disso, ele tem visuais espetaculares, super coloridos e memoráveis que se destacam bastante em comparação com DQ. A história se passa no sistema solar Algol composto por três planetas: Palma, Motavia e Dezoris. Cada um possui seu próprio wordmap e podemos viajar entre eles com uma nave espacial. Outro detalhe que impressionava era o nível de detalhes dos backgrounds das batalhas, as animações dos monstros e as dungeons em 3D.

Batalhas em primeira pessoa com visuais impressionantes para a época. Screenshot da versão de Nintendo Switch. (Imagem retirada da internet)

A versão de Nintendo Switch recebeu mapas nas dungeons, o que deixa o jogo bem mais acessível. (Imagem retirada da internet)

A trilha-sonora também é absurdamente incrível e memorável. A versão nipônica ainda possui a qualidade superior devido ao chip FM contido na versão japonesa do Master System. Na lançada para Nintendo Switch recentemente, é possível jogar com o som FM na versão internacional do título.

Uma das minhas faixas favoritas da trilha-sonora.

Como se não bastassem todas essas qualidades, não podemos deixar de mencionar o quanto a protagonista Alis Landale foi uma personagem revolucionária. Alis foi uma das primeiras protagonistas femininas em jogos e ela estava muito a frente de seu tempo. Ela detém todo o protagonismo do enredo, é forte, destemida, possui os melhores status e não é nem um pouco sexualizada. Tudo isso sem perder feminilidade. Em matéria de representatividade feminina, ela seria revolucionária até mesmo para os padrões atuais, agora imagem isso na década de 80. 😲


Phantasy Star para Sega Master System é um clássico supremo extremamente recomendado. Especialmente a versão para Nintendo Switch que possui alguns extras bem legais. Juro que tentei ser breve comentando sobre esse jogo para o post não ficar tão extenso, mas é impossível não citar todas essas qualidades.

Phantasy Star II (Sega Mega Drive/Genesis)

Ilustração da capa da versão japonesa. (Imagem retirada da internet)

A sequência de Phantasy Star lançada para Mega Drive é tão revolucionária quanto seu predecessor. Se passa no mesmo universo, porém mil anos depois e apresenta uma ambientação ainda mais carregada de elementos de sci-fi e cyberpunk. Nomes de itens e termos foram substituídos para se encaixar melhor nessa temática.

O planeta Motavia que no primeiro jogo era desértico e inóspito, agora é verde e fértil e possui seu clima controlado através de instalações gerenciadas por um super computador chamado Cérebro Mãe. Contudo, algo parece estar errado e o planeta está infestado de monstros. Rolf, o protagonista, então é encarregado de investigar.


Phantasy Star II possui um enredo bem pesado com morte de personagem, genocídio interplanetário e muitas reviravoltas. Além de expandir consideravelmente o universo de Algol. Infelizmente, considero um jogo um pouco datado e pouco acessível atualmente porque possui um nível de dificuldade excessivamente alto e desequilibrado com dungeons absurdas de complexas. É quase impossível completá-lo sem ajuda de um guia.

Os gráficos também são bem bonitos e coloridos para a época e a trilha-sonora segue sendo espetacular. Minha música favorita é a tema da tela de título.

Música tema da tela de título

Vou deixar aqui dois vídeos bem interessantes que explicam como e, porque Phantasy Star II foi um jogo bastante revolucionário e influente para a época que foi lançado.

Porque Phantasy Star II é um dos maiores trabalhos de ficção científica - Parte 1

Porque Phantasy Star II é um dos maiores trabalhos de ficção científica - Parte 2

Phantasy Star IV (Sega Mega Drive/Genesis)

Capa da versão japonesa. (Imagem retirada da internet)

Agora pulamos para o quarto episódio da série clássica. O Phantasy Star III foi um jogo um tanto polêmico que não agradou completamente os fãs. O principal motivo é que ele foi desenvolvido por uma equipe completamente diferente que não tinha nenhuma experiência com jogos de RPG. Porém, em Phantasy Star IV o time original de desenvolvedores retorna.

Esse é de longe o mais polido de todos. Os gráficos seguem a linha do PSII, porém estão ainda mais bonitos, coloridos e detalhados. O enredo do jogo possui uma apresentação bem melhor com cutscenes em estilo anime que nos deixam bastante entretidos e interessados. Ao contrário do PSII, este possui um nível de dificuldade bem balanceado e envelheceu muito bem. O sistema de batalha é o mais completo e viciante.

Sistema de batalha Phantasy Star IV. (Imagem retirada da internet)

Cutscenes em anime. (Imagem retirada da internet)

Esse é o jogo que eu mais recomendo para quem deseja conhecer a série original. E, como de costume, a trilha-sonora é espetacular! 😊

Música tema de abertura.

PSIV foi o último jogo da série original, os jogos seguintes se passam em outros universos e seguem continuidades próprias.

Phantasy Star Online (Dreamcast, Game Cube, Xbox e PC)

Capa da versão de Sega Dreamcast. (Imagem retirada da internet)

Em 2001, Phantasy Star revolucionou o mundo dos games novamente introduzindo o primeiro RPG online para consoles. Ele ganhou inúmeros prêmios e fez um sucesso estrondoso, resultando em vários relançamentos e expansões. Também é possível jogá-lo offline com um modo história. O gameplay também deixou de ser um RPG por turnos tradicional para dar lugar a ação hack'n slash dungeon crawler.

A melhor versão de PSO, na minha opinião, é a de Nintendo Game Cube porque nela é possível jogar multiplayer local com tela dividida.

(Imagem retirada da internet)

Confesso que demorei bastante para dar uma chance para o PSO porque sou fã da série original e ele tem um gameplay bem diferente. Entretanto, hoje curto bastante. É impressionante como esse jogo resistiu ao teste do tempo e continua sendo querido até hoje. Inclusive, ainda é possível jogá-lo online através de servidores feitos por fãs.

Adoro a trilha-sonora também. Principalmente a música Whole New World que visivelmente utiliza samples da música tema de título do PSII:

Música Whole New World, tema de PSO.

Phantasy Star Zero (Nintendo DS)

(Imagem retirada da internet)

Outro jogo que considero espetacular é o Phantasy Star Zero de Nintendo DS. Ele é, basicamente, um PSO portátil. Os gráficos estão entre os melhores da plataforma e, novamente, a trilha-sonora é destaque. A direção de arte é bastante colorida e a maioria dos cenários são paisagens naturais.

O enredo possui três histórias diferentes de acordo com a raça escolhida pelo jogador na elaboração do seu personagem, mas que se entrelaçam no final. Além disso, ele serve como prequela do PSO original, se passando no mesmo universo do clássico. Destaque para as simpáticas cenas em anime.

Trailer de lançamento no canal oficial da Sega no Youtube.

Na época que ele saiu, era possível jogar online também, porém, os servidores já foram desativados. A campanha offline é bem interessante, ainda assim.

Phantasy Star Universe (Playstation 2, Xbox 360 e PC)

(Imagem retirada da internet)

Esse jogo me surpreendeu bastante quando joguei a primeira vez. Ele segue o mesmo estilo do PSO, porém, com algumas diferenças na jogabilidade e se passa em outro universo. O aspecto que mais gosto é a campanha single-player em que os desenvolvedores colocaram um esforço consideravelmente maior que nos antecessores.

O enredo se passa no sistema solar Gurhal composto de três planetas: Parum, Neudaiz e Moatoob. Uma referência explícita ao sistema solar Algol da série original. No modo história controlamos Ethan Waber, mas podemos criar nosso personagem no extra mode que é desbloqueado após jogar alguns capítulos e também no modo online. Os servidores foram desativados em 2012 após o lançamento do sucessor Phantasy Star Online 2, porém, ainda é possível jogá-lo online através de servidores mantidos por fãs, como o PSU Clementine.


As versões de Xbox 360 e PC são apenas ports da versão de Playstation 2 com melhor resolução e desempenho, portanto, pode parecer um jogo com visuais datados e até mesmo feios para os padrões dessas plataformas. Devemos considerar que é um jogo bem antigo. A trilha-sonora é a mais fraca da série, na minha opinião. É bem competente, mas não gosto da música tema e considero algumas outras faixas pouco memoráveis.

(Imagem retirada da internet)

Ele recebeu uma sequência direta chamada Phantasy Star Universe: Ambition of the Illuminus, mas eu gosto mais do primeiro. O epílogo é praticamente igual, mas com a história apresentada de um jeito mais simples quase sem cenas dubladas.

Phantasy Star Portable 1&2 (Playstation Portable)

(Imagem retirada da internet)

Os dois estão entre os meus jogos favoritos do PSP. São sequências de Phantasy Star Universe que se passam no mesmo universo e possuem gameplays similares com alguns aprimoramentos, especialmente o Portable 2.

Os gráficos são muito bonitos para o console. A trilha-sonora do Portable 1 é praticamente a mesma do PSU, mas com um remix da música tema. Contudo, eu gosto bastante da música tema do Portable 2, acho que esse jogo tem visuais e músicas bem mais legais que seus antecessores.

(Imagem do meu arquivo pessoal)

Phantasy Star Online 2 (Playstation Vita, Playstation 4, Nintendo Switch e PC)

(Imagem retirada da internet)

Finalmente chegamos no último título que pretendo comentar aqui. PSO2 é um sucessor espiritual do clássico de Dreamcast, porém, com um enredo que se passa em outro universo. É o último grande jogo da série e foi lançado em 2012 como parte da celebração dos 10 anos do primeiro PSO.

O gameplay foi muito aprimorado e mistura elementos das jogabilidades do PSO e PSU, mas com um foco ainda maior na ação. Os gráficos são bem bonitos e a trilha-sonora é ótima também.

Eu jogo PSO2 no servidor japonês com um patch feito por fãs que traduz o jogo para o inglês e estou absolutamente viciado. É impressionante a quantidade de conteúdo, variedades de monstros, armas e classes que o jogo apresenta!

O jogo nunca foi lançado fora do Japão, mas felizmente isso está prestes a mudar porque na E3 deste ano a Sega anunciou que PSO2 chegará por aqui com todo seu conteúdo na primavera americana do ano que vem 😍

Gameplay que eu gravei enfrentando um boss no modo história.

Conclusão

Como podem ver, Phantasy Star é uma série muito antiga e influente. A série original ajudou a moldar o gênero de JRPGs e o primeiro PSO definiu como a jogatina online deve funcionar até hoje. Infelizmente, a franquia não recebe seus devidos créditos por aqui.

Sofro bastante sendo fã ocidental porque a maioria dos produtos relacionados a Phantasy Star são lançados apenas no Japão. Cheguei a comprar um livro de comemoração dos 25 anos da franquia lançado há anos atrás que está todo em japonês. Vamos apoiar o lançamento de Phantasy Star Online 2 ano que vem para que a Sega volte a trazer outros jogos e investir aqui.

Me digam nos comentários se vocês conheciam essa série se vocês gostaram do post! 😍

Foto do livro 25th Anniversary Phantasy Star Visual Chronicles.  (Imagem do meu arquivo pessoal)



Comentários

  1. Joguei emulado no PC e não podei muito fé no jogo, mas o jogo conseguiu me prender, levei quase um ano para zera-lo. Realmente o jogo é muito bom espero que o segundo mantenha a qualidade do primeiro.

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia e achei fascinante. Fiquei encantada pelas imagens.
    Achei uma pena que os produtos sejam lançados somente no Japão. Vamos torcer para que isso mude.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que mude também, mas a maior parte do público é de lá.

      Excluir
  3. Parece ser ótimo para quem curte. Bom final de semana.

    ResponderExcluir
  4. Oi Raphael, fico feliz de saber que está melhor. Em relação ao jogo, sou totalmente desatualizado desse universo, então tudo o que escreveu aqui foi novidade para mim, bem bacana esse jogo, para quem gosta esse post é perfeito.

    ResponderExcluir
  5. Primeiramente, fico muito feliz em saber que você está de volta e que já se sente muito melhor. Eu ainda não conhecia essa série que você apresentou aqui. Mas como grande fã de fantasia nesse estilo, fiquei mega interessada por esse Game e o anúncio de Phantasy Star Online 2. E quando eu me sinto pra baixo e não me reconheço, revisitar antigas paixões sempre me ajuda e da âmino também.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, menino, você é mesmo fã de Phantasy Star! Eu achei seu post super completo e até me senti bugada de tanta informação interessante! 🤭 Realmente é um clássico no meio dos jogos. Parabéns pelo belíssima post!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muita informação mesmo, até pensei em dividir kk. Que bom que você gostou :3

      Excluir
  7. Oie, tudo bem? Uau que post mais incrível! Deu para ter uma ideia do quanto você gosta do jogo, é fã e admira toda a história. Faz um tempinho que não jogo. Até senti uma nostalgia. Estou bem desinformada sobre esse universo. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou :3 Eu gosto de transmitir minhas paixões nos posts

      Excluir
  8. Olá

    Esse jogo me lembrou Sailor Moon, eu adorava jogar quando era criança.
    Os personagens dessa franquia são tão lindos que é impossível não apaixonar-se, estou surpresa por não conhecer os jogos.
    Espero que goste do novo lançamento.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Dica: clique em "notifique-me" para que você seja avisado(a) por e-mail quando eu responder seu comentário ❤